Pesquisar este blog

sábado, 25 de dezembro de 2004

Nova foto de abelhas e flores amarelas. Achei essa bem melhor e até apaguei a anterior, que era similar.

http://gallery.photo.net/photo/2983968-md.jpg

quarta-feira, 22 de dezembro de 2004

A minha galeria de fotos foi a terceira escolhida para constar no "Orkut Media", desde sua criação :-)

O Orkut Media é acessível inclusive a não-membros do Orkut:

http://media.orkut.com/index.html

sexta-feira, 10 de dezembro de 2004

Bom, agora a boa notícia já foi confirmada. O meu emprego novo :-) É um bom emprego heheh.

Paulinha: eu fiquei só um pouquinho por lá depois pois fomos pra confraternização. Foi um dia muito legal aquele :-) Apesar de eu estar tossindo a rodo.

Se eu vou continuar no Sinfonico no ano que vem? A princípio sim. Alias eu entrei agora num terceiro coro, o da empresa do meu novo emprego, a ANEEL. :-)

Vocês encontraram o Paulão lá no teatro?

Minha vida tá mais agitada que nunca e eu nunca pensei que isso fosse tão bom, mesmo gripado heheheh

Rapaz, tem que agir, participar, seja como for, estar sempre fazendo.

sexta-feira, 26 de novembro de 2004

Coisa boooaaa!

O que é tão bom??? Os ensaios do coro sinfônico do qual tenho participado... Com a orquestra no teatro Nacional. Delíííííícia! :-D

Tem uma outra notícia boa mas não vou por nesse blog. Falta confirmar umas coisas... :-P

Minha vida tem sido agitada nesses dias. Semana que vem vai ter ensaio do coro todos os dias, pois uma apresentação no teatro está próxima. Vai ser uma semana nota 10!!!!!!!!!!!!! :-D

Hoje no ensaio eu vi umas pessoas que eu já conhecia heheh... aiai... em especial uma pessoa que é das pessoas mais importantes da minha vida, ela querendo ou não, sabendo ou não, entendendo ou não, perto ou longe :-) Eu ainda amo aquela mulher, definitivamente, mas parei com aquele negócio de persegui-la... Doeu um pouco depois que acabou o ensaio, mas to mais controlado... Alias eu to mudado desde que ela me deixou... As vezes penso que tudo o que eu faço hoje no fundo é por ela. Que coisa não? Mas to curtindo a vida. Não é adoidado sem responsabilidade não, mas to curtindo as minhas mudanças pra melhor e as coisas legais que eu ando fazendo e lutando pra conseguir. :-)

Tem uns paradoxos nisso tudo, mas faz parte...

Enfim, grandes emoções e vontade de viver, embora... heheh... ah deixa pra lá...

Pombas! Os que querem me conhecer ou já me conhecem me adicionem no Orkut! "Marco Mugnatto"

Quero amigos!

E eu desejo amar
A todos que eu cruzar
Pelo meu caminho
Como eu sou feliz,
Eu quero ver feliz
Quem andar comigo,
Vem...

sexta-feira, 19 de novembro de 2004

segunda-feira, 15 de novembro de 2004

Gosta de amarelo? Então vê as fotos que tirei hoje:





Essa dos ônibus parece que eles estão esmagando as flores, mas na verdade estão estacionados na pista ao lado. Outra coisa interessante é que não dá pra notar que em volta deste lugar está a feia e suja rodoviária de Brasília, e não uma auto-estrada paradisíaca heheheh... o que a fotografia não faz...

domingo, 14 de novembro de 2004

Buscar é preciso
O fracasso dos "canais de push" -lembra disso?- já mostrou há muito tempo que o usuário não quer que a informação vá atrás dele mas sim ele ir atrás da informação. É um erro muito grande confundir "navegar na Internet" com "assistir televisão". Ninguém agüenta também as janelas popup, o spam e as aberturas em Flash. E para correr atrás da informação as pessoas precisam de uma coisa chamada "search". A Microsoft mais uma vez está correndo atrás do prejuízo perante a concorrência. Na sua mania de nunca inovar, e vendo que a Google está crescendo, comprou uma empresa chamada Lookout, que fazia uma ferramenta para acelerar a busca por emails no Outlook, e anunciou o MSN Desktop Search, para competir com o Google Desktop Search. As primeiras screen-shots podem ser vistas aqui. A Microsoft pôs no ar também a versão beta do seu MSN Search, que tem a mesma limpeza gráfica do Google. No entanto os resultados obtidos nas buscas ainda são ridículos.

O fim da utopia
Eu sempre achei a idéia do Linux o ideal. O mundo da informática é um mundo de monopólio natural, aonde as pessoas buscam compatibilidade, padronização. Que esse padrão seja ditado por um software open-source então. Mas estamos em um mundo capitalista aonde as coisas precisam de dinheiro para se moverem, por isso é utópico pensar que o open-source vai substituir tudo. Eu já esperava notícias como essa: Pernambuco substitui Linux por Windows

quinta-feira, 11 de novembro de 2004

Outro dia tentei cantar pela terceira vez em uma banda de rock (na verdade rock é falta de opção, pois é difícil demais encontrar gente disposta a tocar outros estilos), mas cheguei a conclusão de que todas elas tem o mesmo problema. Em primeiro lugar eles sempre querem a voz rasgada do Axl Rose, que eu poderia até tentar me aproximar, mas eu pessoalmente quero cuidar de saúde vocal e cantar, não berrar. Já viu o Axl ao vivo? Na minha opinião é um lixo. Pra mim o estilo da banda e as músicas devem ser adaptadas ao cantor, e não o contrário. Deve-se aproveitar o material que se tem na mão, e não ficar dispensando as qualidades vocais que passam pelo microfone deles. Mas o maior dos problemas dessas bandas é que os instrumentistas querem na maioria das vezes apenas curtir, então não trabalham a música, simplesmente tocam porque estão loucos para tocar, e nisso deixam o volume dos instrumentos nas alturas e o vocal relativamente lá em baixo. O resultado é que o vocalista é obrigado a ficar gritando, e não há dinâmica nem ajuste de timbre. No caso eu bem que insisti pros caras baixarem o volume dos instrumentos, mas foi impossível. Pra mim é o vocal que "leva" a música, e os instrumentos são meros "acompanhamentos". Mas ao invés de pararem de tocar ou improvisarem quando eu erro alguma coisa, eles continuam tocando como se nada tivesse acontecido, e o vocalista que se vire.

Já estou decidido a fazer do computador a minha banda. Meus planos incluem comprar uma cabine audiométrica (quando eu finalmente tiver R$ 1.500,0o sobrando heheh) para total isolamento do som, e assim poderei fazer gravações com o acompanhamento do computador. Eu brinco muito com softwares sequencers como Cubase, Reason e Sonar. Eles são muito poderosos permitindo de fato substituir de tudo. E o computador vai deixar os instrumentos no volume que eu quiser, parar e repetir na hora que eu quiser, tocar a música que eu quiser, etc, etc, etc.... É óbvio que o computador perde o gostinho de tocar com uma banda real, mas vai suprir minhas necessidades neste momento.

Coisa que o computador não substitui de jeito nenhum é o vocal. heheh... Lembrei do meio-fiasco que é o Vocaloid, da Yamaha. O programa se propõe a fazer o computador cantar igual ao ser humano, mas até hoje não vi um exemplo sequer que fosse convincente. Daria ate´pra ser usado em alguns backing vocals ou para efeitos em músicas mais eletrônicas, mas ainda emite um som um tanto robótico.

OBSERVAÇÃO!
Heheheh... Eu criticando sobre música... Ainda não boto essa banca toda não. Pra falar a verdade eu nunca nem sequer ouvi a minha voz gravada! Mas sei lá, cantar pra mim é um sonho que acho que vou sempre lutar pra conquistar, e mesmo ainda me considerando totalmente leigo gosto de compartilhar essa minha jornada.

Alias é interessante como se aprende as coisas mais depressa criticando e lendo críticas. É assim comigo no computador, na fotografia e a na música. Tem que perder o medo de se envolver. To certo ou to errado?

segunda-feira, 25 de outubro de 2004

Ontem participei pela primeira vez de uma apresentação do coro do qual faço parte atualmente. Nunca tinha enfrentado uma plateia tão grande e o pior, formada por gente fera no assunto, já que se tratava de um encontro de vários coros. E eu fiquei a maior parte do tempo na "linha de frente" no palco!

Olha, até que não fiquei muito nervoso não, e a nossa apresentação foi mais ovacionada do que eu imaginava.

Eu pessoalmente quanto a minha performance acho que ainda tenho muuuuita coisa pra melhorar, mas foi uma boa "estréia".

Êta coisa que vicia viu... Por mim eu teria uma apresentação por dia heheheh... Talvez eu devesse ter sido mais músico na vida...

Achei muito bom e quero mais... :-)

segunda-feira, 27 de setembro de 2004

Li em um comentário anônimo por aí o que pode ser de fato a razão pela qual a Microsoft não lança mais versões novas do browser IE, que a essa altura do campeonato está relativamente com aparencia de "notepad" de tão passado que está, cá entre nós. No comentário o camarada diz que a Microsoft estaria deixando o IE "de molho" propositalmente para permitir que um competidor como o Firefox chegasse mais perto. Dessa forma a Microsoft teria um bom argumento para manter o IE , browser que atualmente ainda detém mais de 90% do mercado, atrelado ao sistema operacional, afinal "existe competição, não vê? O Firefox está subindo nas pesquisas".
De fato eu acho que mais cedo ou mais tarde a Microsoft irá lançar uma super-hiper-mega nova versão do IE para calar todo mundo, mas talvez essa teoria seja verdadeira e isso ainda demore um pouco, para que a gigante possa evitar que ocorra com o browser aquilo que acabou de acontecer na Europa com o Windows Media Player, que foi retirado da distribuição do Windows por ordem da justiça.
Enquanto isso eu vou usando Firefox...

sábado, 25 de setembro de 2004

Google has you
por Marco Mugnatto

Qual seria a empresa mais promissora do momento? Qual poderia ultrapassar a Microsoft no mundo da informática, no futuro?

Ha alguns anos atrás eu dizia que era a AOL, que estava comprando muita coisa bacana na época em que tudo parecia convergir para a informação e acessibilidade. Comprou a Time Warner, o Winamp, o Netscape, e outros. Mas aparentemente a AOL não sabia muito bem o que fazer com o que comprava, ou seja, parecia ser incompetente. E eis que veio a crise dos portais.

A Sun por sua vez ao que tudo indica enfrentou dificuldades e passou a ser aliada da Microsoft. Talvez o Java tenha sido mais ou menos como o Macintosh da Apple, veio cedo demais, e assim não obteve o merecido sucesso a tempo de fazer da Sun a empresa do futuro, e a guerra no momento ainda não é de "ambiente para Internet". Alias talvez no futuro esse ambiente derive do browser, venha a partir dele.

Por falar em Apple, ela parece estar na mesma posição em que sempre esteve, de "elite", de coisa para poucos, embora estes sejam fanáticos. Mas a Apple se manter no mesmo lugar já é uma grande vitória para ela. Ela conseguiu isso através do player de MP3 iPod, conseguiu inovar mais uma vez, no entanto a música em arquivo digital não parece ser o que irá comandar o futuro da informática, numa visão geral, e provavelmente com o tempo o player da Apple passará a ser "apenas mais um", e ela será obrigada a inovar novamente. Eu não ouso duvidar de sua capacidade para conseguir isso.

O que parece mesmo ser o "quente" do momento é a comunidade virtual, e não mais exatamente a informação e acessibilidade. A coisa é meio subjetiva, mas a empresa que mais tem essa "cara" atualmente no meu ver é a Google, que por acaso tem dado mesmo o que falar, e pra mim é a empresa mais promissora da atualidade. Uma empresa totalmente voltada para a rede Internet, e aparentemente competente. A Microsoft está muito presa aos velhos métodos dos softwares stand-alone em pacotes, que agora começam a dar lugar para as coisas que rodam dentro do browser, e isso poderá ser a sua ruína. Gmail, Orkut, Blogger, um possível Gbrowser, o próprio search e as informações que a Google coleta através dele, tudo com a costumeira simplicidade e sem ser invasivo, receitinha de sucesso do search utilizado por mais de 65 milhões de pessoas todos os meses.

Uma grande transformação que a Google está promovendo é o fim da paranóia com privacidade na Internet.

O grande milagre realizado pelo Orkut por exemplo foi tirar as pessoas do anonimato, e essa é provavelmente a razão pela qual o serviço parece ser a tentativa de comunidade que esta dando mais certo. A Google já disse que pretende integrar o Orkut ao seu serviço de search, de modo que se passe a encontrar pessoas, além de informações.

Outros serviços da Google que aos poucos estão tornando a empresa uma verdadeira "Matrix" de informações sobre as pessoas são o Blogger, que foi comprado por ela, e o Gmail, cujo principal atrativo é fornecer um grande espaço online para guardar todos os emails "pra sempre", nos servidores da Google é claro. Além disso a Google admite que o sistema vasculha os emails para determinar as preferências dos usuários.

Rumores já falam também em um Google OS, um sistema operacional que rodaria inteiramente sob Internet.

Um mundo cada vez mais online certamente precisará passar primeiro por uma mudança na mentalidade das pessoas quanto a se expor na rede, e a Google está conseguindo isso.

quinta-feira, 23 de setembro de 2004

Essa é pra quem trabalha com informática. Com relação a procurar empregos, a gente já disse adeus faz tempo as visitas a empresas só pra deixar o currículo, através do email. Agora podemos dizer adeus também a comprar jornal todo fim de semana pra ver os classificados de empregos e também aos sites de empregos pagos. O ceviu é um site totalmente gratuito (tomara que continue sendo né) especializado em ofertas na área de informática e bem simples, do jeito que tenho quase certeza que a maioria gosta. Você manda seu currículo por anexo mesmo, ou seja, não é aquele padrão chato que outros tentam impor através de formulários. Se depender de mim esse site vira "o point" para profissionais de informática, desde que continue como está! :)

http://www.ceviu.com.br/

quarta-feira, 15 de setembro de 2004

A mais nova foto. Um desses "pichadores profissionais" está pintando ferros velhos em um local da cidade e eu fui lá fotografar. Fiquei vários minutos olhando, olhando, até que decidi que a melhor foto para aquele momento seria essa.


O SoundSolution que apresentei no post anterior come um tantão de processamento, deixando o micro mais lento. Na mesma página dele tem o Tomass Limiter, que pelo menos cumpre com o propósito de manter o volume das músicas normalizado, mas gasta bem menos CPU. Só não é tão poderoso quanto o SoundSolution em matéria de processar o som, afinal o SoundSolution é multi-banda, o que significa que ele trabalha nos graves, médios e agudos, igual aos equipamentos profissionais utilizados por rádios. Sabe quando o locutor para de falar e um zumbido fica cada vez mais alto, aí o locutor volta a falar e o zumbido desaparece? Trata-se de um compressor/limitador atuando para que o ouvinte não tenha que ficar controlando o volume toda hora, o que seria bem irritante. Alias é muito irritante certos canais de TV que parecem não se preocupar com isso ou então fazem de propósito. Quando tá no filme o volume é baixo, na hora que entra no intervalo comercial a gente leva um susto. Geralmente eu evito assistir canais assim. Não sei se é pra chamar atenção para o comercial ou pra irritar mesmo. heheheh. Bom, perderam um telespectador aqui. Outra coisa que eu nunca entendi é porque que a Globo sempre tem uma imagem melhor, desde que eu nasci!!! Será que é tão custoso assim uma rede de TV investir em um transmissor mais potente? Rapaz! Nunca entendi isso! Bom, isso vale pra quem usa antena né, claro.

segunda-feira, 13 de setembro de 2004

Uff... Volta e meia me "dá umas loka" e eu resolvo fazer uns testes malucos. Testei dois sistemas operacionais nesse fim de semana. Um deles é o protótipo Longhorn, a próxima versão do Windows, cuja versão final deverá ser lançada só em 2006. Criei uma nova partição no HD com o Partition Magic correndo o risco de perder os dados já existentes e botei o chifrudo pra funcionar. Pena que não consegui ver os tais efeitos gráficos novos porque parece que a placa de vídeo tem que suportar todos os recursos do directx 9 para isso. Pelas shots que tenho visto o longhorn gira as janelas em 3D e o escambau. No que eu instalei não vi nada disso, embora as janelas fossem bem diferentes das do XP. Que lerdeza!

Outra lerdeza que testei foi o Mac OS/X Panther, que agora pode ser emulado dentro do Windows, graças ao open source PearPC. Ele roda o sistema operacional mais novo do Macintosh, acabando com a inveja que os usuários de PC tinham dos de Mac, que sempre rodou a última versão do Windows através de emuladores. Só que tava tão lerdo que só deu pra constatar que funciona mesmo. Depois vejo se faço algo mais nele. Macintosh é um sistema que eu sempre respeitei muito.

A quem gosta de usar Winamp deixo uma dica. Use o plug-in Sound Solution que no meu ver é indispensável. Ele normaliza o volume das músicas de modo que nanhuma fica alta demais nem baixa demais, além de melhorar e muito o som, tornando-o mais agradável. Eu não sei como tem gente que consegue viver sem isso. São plug-ins como este que fazem do MP3 uma tecnologia que joga o CD no lixo.

sexta-feira, 10 de setembro de 2004

Ainda com relação a joguinhos a moda antiga mas com efeitos gráficos atuais, parece que estão virando moda. Este site tem centenas deles.

Pra mim a categoria dos jogos em 2D tem um "sabor" diferente que só eles proporcionam, e não acho que devam morrer. Outra coisa boa é que são pequenos então dá pra baixar um atrás do outro.

Não tenho nada contra os jogos de primeira pessoa mais atuais. Durante muito tempo fui um viciado em jogar Quake 1 e Quake 2 em multiplayer na Internet, e torço e acredito que um dia a realidade virtual vai deixar de ser só jogo pra virar a maneira padrão de se operar um computador.

Aproveitando o gancho, gostaria de comentar sobre a importância dos jogos. Sempre foram eles que ditaram o futuro das aplicações sérias do computador. O CD-ROM surgiu como "coisa de jogador de video-game". Na época dos primeiros kits multimídia, comprava-se drives de CD-ROM e placas de som com o intuito claro de jogar. A evolução dos gráficos do computador também se deu quase que exclusivamente em função dos jogos, desde a época em que se usava DOS, sem interface gráfica no sistema operacional. A aceleração 3D é a mais nova tecnologia feita inicialmente para jogos que irá se transformar em padrão para as aplicações sérias, como indica o anúncio da futura versão do Windows, o Longhorn, que rodará sob direct 3D.

Sei que muitos dirão que "ninguem precisa dessas frescuras", mas depois que estiverem usando ninguém conseguirá viver sem elas. Foi assim com tudo aquilo que antes era "coisa de jogador de videogame".

segunda-feira, 6 de setembro de 2004


Um dos jogos mais divertidos e interessantes que já vi. Especialmente pra quem gosta daqueles jogos a moda antiga com scroll horizontal. Os gráficos do Platypus são feitos com aquelas massinhas de modelar. A jogabilidade é maravilhosa. Sem dúvidas o melhor shooter de todos os tempos: http://www.gamehouse.com/platypus/platypusdownload.jsp

sábado, 28 de agosto de 2004

Estou feliz :-) Eu que pensava que não ia passar no teste daquele coro mais exigente não só passei como fui elogiado :o) Muito bom estar participando deste coro pois o trabalho deles é realmente muito bom! :-) E minha vontade de aprender nunca foi tão grande :-) É isso aí. Quem sabe um dia você leitor me vê cantando em algum lugar por aí. Não sei ainda é o que eu vou fazer com relação ao outro coro que eu tinha entrado. Ficar nos dois? Não sei. Vou pensar. Ah, o tal coro que eu entrei agora é o Laugi. Muito bom ele!

sexta-feira, 27 de agosto de 2004

Voltei a participar de um coro! E dos grandes heheh. Agora faço parte do Coro Sinfônico da UnB, que tem centenas de pessoas :-) Ô saudade que eu tava de soltar a voz. Eu tava entre esse coro e um outro mais exigente, de uma qualidade um pouco mais profissional, mas esse fica pra quando eu me sentir mais preparado. Não desisti de fazer umas gravações em MP3 com a minha voz, mas está faltando um detalhe que tá difícil conseguir, mas um dia eu chego lá.

domingo, 22 de agosto de 2004

Pretendo sempre bloggar aqui coisas interessantes que encontro pela Internet a fora. Olha só essa, uma loja virtual aonde você desenha qualquer peça em um software de CAD, envia o desenho, e recebe a peça em plástico ou metal pelo correio: http://emachineshop.com/

quarta-feira, 18 de agosto de 2004

Qual é o segredo do Google? Essa é fácil: limpeza gráfica, simplicidade. Li por aí que o MSN Search e o Yahoo já são tão bons quanto o Google em matéria de resultados nas pesquisas, só que eu nem penso em usar nenhum dos dois, muito menos o MSN, simplesmente porque as páginas deles são cheias de coisas demais! O Google não tem banners nem imagens desnecessárias, apenas o pequeno logotipo na parte superior. Afinal o que importa é o conteúdo, algo que muita gente que trabalha com Web ainda não aprendeu, mas que eu pessoalmente já defendo faz tempo. Principalmente o webdesigner brasileiro é um grande defensor do uso intenso de Flash. Abertura em flash, menu em flash, tudo em flash. Sinceramente, os sites com muito flash são os que eu mais odeio. Na primeira visita muitas vezes é interessante aquilo, mas ter que aguentar a mesma abertura e efeitozinhos durante a navegação toda vez que visita o site não dá. "Mas você pode pular a apresentação". Olha, na informática em pouco tempo a gente aprende que ter que clicar em "pular a apresentação" toda vez que entra no site é motivo suficiente pra fazer com que muitos dos usuários não voltem mais. As pessoas querem é conteúdo, informação, da maneira mais rápida e ágil possível, na página principal de preferência. Eu não sou contra o Flash, mas acho que as pessoas o encaram da maneira errada. No meu ver o Flash é excelente para demonstrar um produto por exemplo, mas só quando o usuário realmente quiser e pedir para ver uma demonstração. Neste caso apareceria somente um texto descritivo do produto e talvez uma foto do mesmo, com um link ao lado escrito "ver uma animação em 3D deste produto". A-haaa! Aí sim abriria uma outra janela com a pesada animação mostrando a geringonça girando em 3D e com tudo mais que se tenha direito. A Web não é televisão. Isso já foi comprovado nas tentativas fracassadas de fazer o que se chamou de "push". Alguém lembra disso? As pessoas querem o "pull", ou seja, ver apenas aquilo que elas pedem para ver, e não aquilo que querem empurrar para elas. E viva a simplicidade e limpeza gráfica! Viva o Google!

sexta-feira, 13 de agosto de 2004

Entrei de vez pro mundo do Orkut. O melhor no Orkut é ir entrando devagarinho, porque precisa tempo pra fazer tudo. A primeira vista parece uma agência de namoro. Você tem que entrar toneladas de informações sobre si mesmo. Mas que bom que é tudo opcional, então dá pra digitar um pouco num dia, mais um pouco no outro, e assim vai. Depois você começa a encontrar velhos amigos, e, mais tarde, descobre as comunidades. Logo você se dará conta de que acessa o Orkut regularmente, como faz com email. No momento to participando de uma comunidade (que é parecido com forum) sobre coros de brasília. To vendo se volto a participar de algum...

quinta-feira, 12 de agosto de 2004

"Pirataria causa prejuizo de XXX milhões". To cansado de ver essa mentira nos jornais. Eles contam como se fosse certo que, caso não existisse pirataria, todo mundo que hoje compra pirata passaria a comprar o original, o que obviamente não é verdade. É claro que a maioria dos que compram pirata só o fazem justamente porque é pirata, logo, muito mais barato. Então essas estatísticas tinham que no mínimo prever isso, mas de acordo com especialistas de outros sites que tenho lido isso não acontece, pelo menos na maioria das pesquisas que apresentam por aí.

Quando começarem a combater a pirataria de software com o mesmo rigor com que governos autoritários censuram informações, finalmente o Linux ultrapassará o Windows no lado cliente. Isso não é hipótese, é certeza. Você duvida?

terça-feira, 10 de agosto de 2004

quinta-feira, 5 de agosto de 2004

Está inaugurado! Meu novo site de notícias sobre música em arquivo (MP3) em geral! http://musicaemarquivo.blogspot.com

Lá eu pretendo continuar o trabalho que vinha sendo feito na antiga CanalWMA.
Quero declarar aqui pela primeira vez o meu apoio ao sistema operacional de código aberto Linux. Estive pensando. A padronização sempre foi algo necessário na informática, e sempre foi disso que a Microsoft se aproveitou. Na década de 80 não havia padronização nem mesmo para o hardware. Haviam várias linhas de micros diferentes e incompatíveis entre si, e as empresas fabricantes de cada linha não permitiam que outras empresas copiassem o padrão. A Microsoft apostou no hardware de arquitetura aberta e padronizado. O MSX foi lançado por ela e parceiros no Japão com o propósito de mostrar essa necessidade de padronização ao mercado. Ela estava certa, e essa necessidade não é uma culpa da Microsoft mas sim da natureza do mercado. As pessoas querem rodar o mesmo software em casa, no trabalho e nos amigos. Quer poder abrir o documento que fez em casa no trabalho, ou vice-versa. Após o hardware se padronizar no PC, a excessão do herói da resistência Macintosh, a Microsoft continuou se aproveitando e apostando na necessidade de padronização, desta vez em relação ao software. Vários processadores de texto incompatíveis entre si apenas causam problemas, por isso todo mundo usa Word.

Ora, se na informática tem que haver padronização, que esse padrão seja aberto, para que várias empresas possam lançar suas próprias distribiuições, ao invés de ficar confinado a apenas uma única empresa. Por isso eu acho que o código aberto é a melhor saída, muito melhor do que uma empresa só controlando o mundo.

Vou fazer como a maioria dos que apoiam o Linux: apoiar mas não usar. Mas vou torcer para que um dia um sistema operacional open source, seja qual for, seja o padrão.

Quero falar também de algo que tem me irritado. A queda do host gratuito que abrigava meu site de WMA... Infelizmente ele está sendo vítima de um ataque DDOS. Eu puz um pequeno código ASP para gravar os IPs dos que iniciavam sessões no meu site e confirmei que se trata mesmo de um ataque. Agora só aparece "server busy". Vou ter que arrumar uma solução, talvez pagar um host com suporte a ASP, para poder ter de volta algo que já faz parte da minha vida que é atualizar um site de notícias sobre MP3. Talvez eu abra um blog de MP3... estou pensando...

sexta-feira, 23 de julho de 2004

Nada na vida é exatamente como queremos, mas tudo tem um lado bom, por isso vale a pena ter persistência, manter enquanto for possível.

domingo, 11 de julho de 2004

Modestia a parte, a foto que eu tirei hoje da nova ponte de BRasília, a Ponte JK, ficou "du piru"!!!

quinta-feira, 8 de julho de 2004

Eu estava pensando sobre o e-paper agora a pouco, o papel eletrônico, que começa a ficar cada vez mais convincente graças a lançamentos que estão tornado a leitura de textos em formato digital tão agradável quanto em papel convencional. Trata-se de algo muitíssimo falado, porém muitissimo desacreditado, mas que na minha opinião será uma das explosões de sucesso mais instantâneas da história da informática. Os e-papers convincentes estão chegando. Há alguns bons protótipos e um bom produto no mercado, o e-book da Sony. Mas parece que é bom só em tecnologia, porque a Sony só deixa ler os livros digitais que ela própria vende, e não parece ser um bom serviço de venda de e-books pelo que eu tenho lido na Internet. Mas quando um e-paper convincente e de preço acessível for lançado, permitindo ler qualquer tipo de arquivo texto, aí sim assistiremos a uma revolução realmente incrível. Porque? O "problema" é que arquivo texto já é algo super-pequeno, e portanto um livro inteiro pode ser baixado rapidamente pela Internet. Os micro-HDs que existem hoje já seriam capazes de guardar uma biblioteca inteira. Toda uma estante de livros em um dispositivo portátil, para ser levado aonde quiser. As vantagens de se manusear um livro digital em comparação com o livro em papel são óbvias. Com a facilidade de um search, um determinado título ou texto pode ser encontrado rapidamente, mesmo em uma vasta biblioteca. Copiar trechos dos textos e colar aonde quiser, marcar páginas, marcar textos para enfatizar trechos importantes, inserir comentários relacionados ao texto, tudo digitalmente. Essas serão outras facilidades que farão com que o e-book seja tão indispensável quanto o processador de texto, que anos atrás aposentou de vez a máquina de escrever. O e-paper que vem sendo anunciado mantém a imagem inclusive com o dispositivo desligado, indicando que se trata de uma "alteração física" na tela, que é o que garante uma visualização agradável aos olhos, como aquelas "lousas mágicas" famosas nos anos 80. Será várias vezes mais difícil para a indústria dos impressos controlar a pirataria do que é para a indústria musical. Cópias Xerox tem vários inconvenientes, mais ou menos da mesma forma que fitas K7, no entanto cópias digitais de textos simplesmente irão tornar o livro e a revista em papel convencional uma coisa ridícula.

quarta-feira, 7 de julho de 2004

A Microsoft não lança versão nova de sistema operacional e nem de browser faz vários anos. E Sistema operacional ao que tudo indica ainda irá demorar anos pra lançar outra versão. Enquanto isso a Apple já lançou 4 versões de seu Mac OS X desde 2001 e deverá lançar o Mac OS X Tiger um ano antes do Windows Longhorn da Microsoft. É aí que se percebe que o monopólio pode mesmo ser ruim. Como podem deixar a aplicação mais importante que existe atualmente no meu ver, o browser, sem atualizacao por tanto tempo? Esse é um dos motivos pelo qual estou usando o browser Mozilla Firefox, que tem dado o que falar por aí. Mas não é só pra pressionar a Microsoft. O fato é que o FireFox é melhor que o Internet Explorer 6. A começar pelo tabbed browsing, abas (ou orelhas, ou pastas, como preferir) que permitem organizar melhor a navegação em vários sites ao mesmo tempo. Apertando CTRL enquanto se clica um link, este é aberto em uma nova aba (tab) em background. O Firefox vem também com bloqueador de popup, o que já gerou uma reação da Microsoft, que lançou um add-on através da nova versão do MSN Messenger, que acrescenta um bloqueador de popups indesejados ao IE. Alias é nos "add-ons" -que no Firefox são chamados de Extensions- que o browser alternativo mostra sua força. A arquitetura totalmente aberta do Firefox -ele é open source- faz com que a disponibilidade de extensions seja bem grande, possibilitando adicionar diversas funções. Além disso, é um browser muito mais veloz, pelo simples fato de que aparentemente ele já vai mostrando a página desde as primeiras linhas de HTML lidas, ao invés de esperar um tempo para depois mostrar de uma vez como faz o IE em muitos casos. Além disso ele por enquanto está livre das brechas de segurança que o IE tem apresentado ultimamente. O maior problema que vi ser apontado pelas pessoas em foruns até o momento, com relação ao Firefox, é uma questão de puro costume: a barra de endereço se comporta de maneira um pouco diferente da a do IE, o que irrita alguns usuários. Mas isso em informática é meio inevitável, e as vezes é preciso se acostumar com novos jeitos de fazer velhas coisas, para que se possa evoluir em outras. Infelizmente esse é também o motivo, no meu ver, do monopólio que existe nesse mundo dos micros. As pessoas se acostumam com um produto e fica muito difícil mudar para outro. Tem também a questão da compatibilidade. O Firefox só está conseguindo alguma popularidade porque imitou o IE em tudo o que conseguiu imitar, aceitando até mesmo OCX por exemplo. Bom, é sensato dizer que, se é pra monopolizar, que esse monopólio seja de código aberto, assim não ficamos dependentes da boa vontade de uma empresa só. Quem me conhece um pouco provavelmente ficará surpreendido ao ler isso, pois eu sempre fui visto como "defensor da Microsoft". Na verdade eu sempre achei ela uma empresa como outra qualquer, apenas beneficiada por esse monopólio natural da informática que eu citei e que sempre acreditei existir, portanto a culpa não é dela. O OpenSource eu acho que funciona para algumas coisas mas para outras não. É difícil esperar que certas coisas mais "de peso" como sistemas operacionais de código aberto fiquem melhores que os concorrentes comerciais e/ou evoluam no mesmo ritmo que estes, simplesmente porque as pessoas precisam de dinheiro para viver. NO entanto softwares mais específicos como o browser por exemplo, acho que merecem sim uma boa alternativa em OpenSource, pois é mais fácil esperar que eles evoluam com a velocidade necessária para se tornarem realmente competitivos. E essa concorrencia do open-source é bem vinda principalmente quando novas versões do equivalente comercial começam a demorar anos para sairem, como é o caso do browser. Por isso mesmo acho muito bem vindo o Firefox, e Microsoft que se cuide. O endereço é http://www.mozilla.org/products/firefox/

segunda-feira, 5 de julho de 2004

Hoje eu topei na rua com uma estrela que no meu ver brilhou tanto ou mais que Ayrton Senna, em um local totalmente inusitado. Eu estava em uma lanchonete Bobs quase vazia tomando uma Vaca Preta de 500ml e de repente entrou lá Nelson Piquet. Engraçado que ninguem estava olhando para ele, acho que só eu o reconheci. Eu não resisti e fui confirmar com ele uma história que meu pai havia me contado uns tempos atras, que eu não posso revelar com exatidão pois é um pouco comprometedora. Digamos que supostamente eles dois já haviam feito uma "competição entre máquinas" aqui em Brasília ha muito tempo atrás. Eu fui simpático e normal com o Piquet, e ele também foi comigo. Muito legal! :-)

Futilidades públicas: Por muito tempo eu tentei matar pernilongos esmagando-os, o que sujava paredes e era muito difícil conseguir. Também não gosto de usar inseticidas. Outro dia descobri que basta dar um tapão de mão aberta neles enquanto voam pra eles caírem no chão. MAs é preciso aproveitar para esmagá-los de alguma forma, pois eles podem se recuperar e sair voando!!! 95% dos tapões derrubam os pernilongos. Em 50% dos casos eles conseguem incrívelmente se recuperar e voar novamente depois de alguns minutos.

sexta-feira, 25 de junho de 2004

Primeiro uma dica: O melhor bloqueador de popup que existe é gratuito. Basta baixar a nova versão do MSN Messenger e mandar ele instalar o bloqueador. Funciona mesmo!!!

TO planejando tirar 5 fotos esse fim de semana que vislumbrei pela janela do ônibus:

1- Teatro Nacional visto do jardim em frente ao Conjunto Nacional, com árvores interessantes na frente
2- Prédios da Anatel (ou seria Aneel? Não sei) com ipê em primeiro plano
3- Um prédio verde atrás de latas de lixo coloridas
4- Flores coloridas na Esplanada dos Ministérios
5- Pequenas árvores ao lado do Congresso

Talvez foto de um portador de deficiência em um sinal de trânsito.

Vamos ver se irá se concretizar?

quinta-feira, 24 de junho de 2004

A maldita Yahoo depois que comprou a Geocities tratou de detona-la. Apagaram todos os arquivos da minha conta, logo eu que era veterano na Geocities e tinha site lá desde 1996. Bom, home page pessoal na verdade ficou meio "passado" depois da invenção do blog e fotolog, pois eles são muito mais fáceis de se atualizar, então decidi que minha "home page" agora será este blog, onde colocarei os links para outros projetos também. Um site interessante que acabei descobrindo nessa brincadeira foi o www.archive.org, que é um arquivo gigantesco, de dezenas de terabytes, que contem muitas das versões de todas as páginas da Internet desde 1996. Só através desse site que consegui ver alguns dos arquivos que foram apagados pela Geocities, além de muita nostalgia visitando sites que nem existem mais, como um de câmeras ao vivo que eu gostava muito na época, o WebVoyeur, que não é site de sexo, mas sim de câmeras de paisagem com imagens ao vivo. Pra quem não sabe a Geocities foi o primeiro site a fornecer espaço para home page gratuitamente. Foi bom enquanto durou, Geocities!

terça-feira, 22 de junho de 2004

Tirei minha primeira foto de "portrait de expressão marcante", digamos assim! Como eu disse no post anterior eu era louco pra tirar uma foto assim. Foi um sucesso no site de crítica de fotos. Esse camarada estava em um protesto na Esplanada (fui lá só pra tirar fotos heheh) vestido de Che Guevara, e eu o achei perfeito para a minha estréia.

FINALMENTE também resolvido ao menos parcialmente o meu problema de acesso a Internet em casa. Instalaram o acesso por rádio lá no meu prédio. Nas primeiras horas de uso achei um tanto lento em comparação com o ADSL e muito limitado, pois tem várias coisas que não dá pra acessar direito, por não ter um IP válido. Mas paciencia, pelo menos deverei gastar menos dinheiro do que com linha discada. Segue a foto.

domingo, 6 de junho de 2004

Ainda não me acostumei muito com tirar fotografias de gente. Uma grande dificuldade pra mim no inicio foi ter a cara de pau de tirar uma camera da bolsa no meio das pessoas pra tirar uma foto de paisagem. Imagina entao ficar apontando a câmera para as pessoas. Mas aos poucos estou iniciando nisso também e já pratiquei um pouco, embora ainda não tenha tido muitos resultados satisfatórios. Hoje vislumbrei uma foto clássica, meio clichê, mas que é sempre muito visada. Dois "terceira idade" de classe baixa em um ponto de ônibus, um com uma barba branca grande, rugas mil, aquela textura que é sonho de todo fotógrafo, que geralmente gera uma foto que faz a pessoa que vê ficar pensando, pensando, pensando... Eu estava com minha câmera e disposto a pagar um pequeno cachê a eles, e na hora que eu tomei coragem o ônibus deles chegou, aí foi tudo por água abaixo. Mais tarde descobri que a frustração poderia ter sido pior: eu tinha esquecido a bateria da câmera em casa!!! Ou seja, ia pagar um mico danado pedindo pra tirar uma fotos dos caras sem poder tirá-la!!! Enfim, há males que vem pra melhor né. Mas vou continuar tentando entrar para o mundo das fotos cândidas de gente na rua.

Outro causo citado em entrelinhas. Vários cachorros provavelmente não vacinados soltos em via pública. Se voltarem a rosnar pra mim farei o meu dever de cidadão e tentar chamar a carrocinha. Compreendo a situação de pobreza de uns, mas isso já é abuso.

domingo, 30 de maio de 2004

Foto que tirei ontem. Não me pergunte do que é esse prédio que eu não faço a menor questão de saber.

sexta-feira, 21 de maio de 2004

Porque a venda de músicas em MP3 não vai dar certo
por Marco Mugnatto Macedo, 21/05/2004

Porque alguém compraria MP3 ao invés de CD? Simples: a tecnologia é muito superior. Você obtém músicas instantaneamente a partir de um acervo muito maior que o de qualquer loja de CD sem precisar sair de casa, e põe milhares delas em um espaço físico reduzido e portátil, sem precisar trocar discos ou ouvir aquelas faixas que não gosta. Portanto, quem tem um bom player portátil de MP3 em pouco tempo estará preferindo comprar músicas em arquivos a discos.

Porém eu não acredito que a venda de músicas on-line vá durar muito tempo. O principal motivo é a crescente falta de sentido em se comprar um arquivo MP3, mesmo ele tendo vantagens sobre as antigas mídias.

Você pagaria por um arquivo do tipo MID, mesmo supondo que ele tivesse música da mesma qualidade que o MP3?

Arquivos MID baixam tão rapidamente que sempre foram embutidos em páginas Web e enviados por e-mail sem precisar esperar quase nada para começar a tocar. É tão pouco atrito para se tocar arquivos MID que é incabível esperar que alguém pague para baixá-los quando pode fazer um search no Google e encontrar milhares deles. Não faz sentido nem mesmo chegar a gravar arquivos MID no HD, pois com um clique no próprio website eles começam a tocar imediatamente no media-player do computador.

O MP3 ilegal por sua vez ainda encontra bastante atrito, pois ainda está restrito ao submundo das redes p2p, que são lentas e de difícil utilização para muitos usuários. No entanto chegará o dia em que, dado o aumento da capacidade das memórias e da velocidade das conexões, os arquivos MP3 terão tanto peso quanto tem hoje os arquivos do tipo MID, e aí se tornará muito mais comum, por exemplo, o envio de um MP3 por e-mail ou por mensagens instantâneas.

A memória cresce tanto em relação ao tamanho do MP3 que players como o iPod da Apple já são capazes de guardar mais de 11.000 músicas. Se algum proprietário de um player desses quiser se manter na legalidade, terá que pagar mais de 10.000 dólares para preencher todo o espaço do HD de 40GB do player utilizando o serviço iTunes, que vende músicas a 99 centavos de dólar cada. Claro que ninguém irá fazer isso.

Da mesma forma ninguém que tem um player desses vai querer desperdiçar o espaço disponível, e neste caso só resta mesmo baixar os arquivos ilegais.

Estamos em uma década em que a informática está substituindo de uma vez por todas tudo àquilo que antes não interagia com o computador. Famoso por ter deixado pra trás a máquina de escrever e os arquivos em fichários de papel, o mundo da informática agora está finalmente ultrapassando a maioria dos outros dispositivos dedicados, tais como o disco de músicas, o player portátil de música, a câmera fotográfica, o vídeo-cassete e suas variações (incluindo o DVD), o telefone, o fax, a televisão, o rádio, o jornal impresso, as revistas, a carta escrita, enfim, tudo está indo para dentro do computador, ou fazendo parte dele.

Uma característica que distingue o mundo da informática do velho mundo dos dispositivos dedicados é que a informática muda a toda hora, ou seja, não há padrões que durem décadas como no modelo antigo, e a toda hora são lançadas novas versões e formatos.

A indústria fonográfica talvez tivesse alguma chance de prolongar a vida útil da venda de faixas se lançasse algo com tecnologia superior ao MP3, mas agora é tarde.

Um serviço por assinatura que permitiria acessar todas as músicas que existem no mundo através de satélite chegou a ser anunciado. Com o crescimento da Internet sem fio, no entanto, é mais fácil a Internet portátil se tornar realidade muito antes desse tal serviço, e aí poderemos ouvir as músicas pelo handheld da mesma forma que no desktop.

Por último vem o DRM. Para tentar evitar que os arquivos sejam copiados, os serviços de vendas de downloads utilizam mecanismos de proteção que impõe limites à utilização das músicas, tornando ainda mais remota a adoção dos serviços.

quinta-feira, 13 de maio de 2004

Fazia tempo que eu não tirava fotos, mas finalmente eis a mais nova da minha coleção de selecionadas. Eu sempre quis fotografar um tapete de folhas. Acho que quase consegui o que queria. Essa foi tirada em Caldas Novas:

terça-feira, 11 de maio de 2004

Que ódio. Nenhuma das tentativas de reaver o ADSL da BRasil Telecom deram algum resultado. A primeira empresa que ia instalar acesso via rádio para o prédio inteiro aqui não obteve aprovação do condomínio. A segunda disse que poucas pessoas foram numa reunião que teve (e que eu nem fiquei sabendo, ve se pode) e portanto parece não estar havendo muito interesse. Fiquei sabendo que a GVT só opera aqui via rádio (a linha telefonica) e que desse modo não há acesso a internet rápida. Raios! Já to pensando em pagar a multa de quebra de contrato e mudar de endereço residencial novamente. Sem Internet rápida eu não posso viver. Quanto tempo ainda vai levar pra banda larga amadurecer nessa porra de país?

E mais: PT = Partido dos Traidores

Current mood: Angry

Ontem quebrei uma "meia"-promessa que tinha feito pra mim mesmo de não ligar para "ela". Liguei e disse "só queria dizer que ainda te amo. tchau". Acho que vou amar essa mulher pra sempre. Mas não sejam bobos. Enquanto ela não volta pra mim ou o amor não morre vamos ver se eu pego uma ou outra gostosa por aí.

"You are what YOU love, not what loves you" do filme Adaptation

quarta-feira, 28 de abril de 2004

Fui na exposição do Renato Russo que tá tendo aqui em Brasília. Sempre fui fanzaço e quando ele morreu achei que foi uma enorme perda pra minha geração que hoje tem por volta de 30 anos. A exposição é muitíssimo interessante e o que eu mais gostei foi de uma sala que fala da brincadeira de "banda imaginária" que Renato tinha desde os 15 anos de idade. Ele inventava os integrantes, shows que a banda fazia e tudo mais. Me lembrou muito a época que eu "brincava de fazer software" mesmo sem ter computador, como tá descrito na minha biografia resumida, no meu site. Outra coisa interessante é a reprodução do escritório de REnato Russo com os livros e CDs que ele tinha. Adorei.

sexta-feira, 23 de abril de 2004

Estou ha alguns dias sem ADSL graças a porcaria da Brasil Telecom. Me desculpe a raiva, mas é que o atendimento deles é uma coisa horrível. Na época da estatal era 500 vezes melhor, pois pelo menos não era essa coisa robotizada que é hoje. O tratamento era mais humano. As atendentes são programadas para fazer X no caso Y. E quando acontece um caso Z que elas não sabem o que fazer se limitam a transferir a batata quente de um "setor" para outro, e ninguem sabe resolver nada, nem mesmo a ouvidoria deles. Impressionante também como eles tem a cara de pau de nos deixar esperando dezenas de minutos ouvindo aquelas musiquinhas deles. E essa não foi a primeira vez. Já foram N novelas e não há muito o que fazer pois o fato é que há um certo monopólio no acesso de banda larga. Mas parece que serei obrigado a tentar alguma alternativa (se é que há) pois dessa vez cortaram o meu acesso. Vou reproduzir abaixo o email que enviei ao meu provedor e também para a Brasil Telecom, e que explica o que ocorreu.

Órfão da Brasil Telecom

Gostaria de saber se vocês de repente não podem me ajudar neste caso, já que já desisti de conseguir resolver o problema junto a Brasil Telecom e a minha permanência no provedor XXXX está também condicionada ao funcionamento do ADSL, já que para linha discada não pretendo usar provedor pago. As moças do 0800 deles me transferiram de setor para setor nada menos que 7 vezes no último dia que tentei ligar para eles e nenhuma soube dar uma solução para este problema. E acredito que isso esteja ocorrendo com várias pessoas que moram na região XXXX. Talvez o pessoal da administração do provedor XXXX tenha algum contato especial com a Brasil Telecom que possa dar algum resultado mais definitivo.

O problema é o seguinte:

Depois que mudei meu endereço residencial para a região XXXX no início do ano, meu ADSL ficou de fato muito ruim, com velocidade bem abaixo do que eu obtinha antes. Não demorou e um técnico da Brasil Telecom ADSL veio até a minha casa trazendo um laudo que dizia que minha linha não estava qualificada para usar ADSL. Eu concordei e assinei embaixo, pois realmente, até aquele dia (22/03/2004) estava realmente ruim. Que fique bem claro que eu não pedi na ocasião o cancelamento do serviço, apenas concordei que a linha estava com sinal bastante ruim para o ADSL.

Surpreendentemente, no dia seguinte, 23/03/2004, o serviço começou a funcionar em sua plenitude! Os downloads estavam a 33kbps constantes, o que é de fato o nominal para Turbo 300, e é o mesmo que eu obtinha no meu endereço residencial anterior.

O serviço continuou funcionando perfeitamente até o dia 16/04/2004, ou seja, por quase um mês. Eu uso Internet todos os dias e confirmo que o serviço funcionou em sua plenitude durante todos esses dias. Eu pensei comigo mesmo, portanto, que a Brasil Telecom havia corrigido os problemas na linha.

Qual não foi minha frustração quando de repente o serviço que é de suma importância para mim e que funcionava bem, foi cortado no dia 16/04/2004 a noite.

Liguei para a Brasil Telecom e me disseram que o serviço havia sido cortado a pedido da própria Brasil Telecom pois “a empresa cancela automaticamente o serviço quando o teste de qualificação resulta negativo”.

Daí começou a novela em que eu expliquei dezenas de vezes para pessoas diferentes que o meu serviço estava funcionando perfeitamente e que portanto gostaria de tê-lo restaurado, mas não obtive sucesso pois as atendentes simplesmente passavam a “batata quente” para outro setor e outro setor e outro setor e ninguém resolveu nada.

O técnico que trouxe o laudo disse que estava dando o mesmo aviso para todo mundo que mora na XXXX. Portanto muita gente deve estar perdendo o seu acesso ADSL “a toa”.

Como já desisti do 0800 gostaria de saber se vocês não podem talvez conseguir alguma coisa por outras vias. Eu tenho certeza que no meu caso um novo teste de qualificação de linha após o dia 23/3 teria dado um resultado completamente diferente.

quinta-feira, 22 de abril de 2004

Bom, liguei novamente os comentários inclusive para os textos antigos do blog. Por favor comentem tudo que é muito importante pra mim.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2004

O virus MyDoom expos um ponto fraco da Internet. Um analista disse que "perdeu a crença na educação", e com razão. De fato sempre haverão pessoas que não aprenderão. A prova é o MyDoom. Mesmo depois de tanta gente falar pra todo lado que não se deve abrir arquivos anexados com determinadas extensões e sem ter total certeza do que se trata, mesmo depois dos programas de email como o Outlook incorporarem mensagens de aviso dos perigos de se abrir os anexos, ainda assim esse novo virus bateu todos os recordes de infecção. Antigamente eu achava que isso dependia da idade da pessoa, que as novas gerações por se acostumarem desde criança com o computador iriam até dispensar profissionais de informática como eu. Ledo engano. Isso nunca irá acontecer e me convenci plenamente disso, pois o fato é que informática exige muita especialização. Nunca será uma coisa para todos. A pessoa tem que ter informática como atividade principal de sua vida para não depender de quem a tem assim.
Mas voltando ao ponto fraco da INternet, o problema e´sério. Os sites estão fragilizados. Se você quer derrubar um site, mesmo que temporariamente, você pode. Segundo um analista de segurança afirmou em reportagem na Reuters é isso que o MyDoom expôs para as pessoas má intencionadas. Políticos e empresas podem começar a ver nisso uma maneira de se atrapalhar os rivais, agora que a Internet virou um meio de comunicação e marketing importante. O problema pode atingir principalmente os sites menores, que contam com pouca largura de banda em seus servidores. São milhares de micros pelo mundo infectados, e atacando sites sem que seus usuários saibam disso, o que deixa o autor do virus no anonimato. Como o virus não faz nada além de simplesmente "abrir" a página principal do site, não há como bloquear os acessos específicos do virus, senão isso iria impedir pessoas "de bem" de visitarem o site, o que seria o mesmo que derrubá-lo. Só apagando o virus de cada uma das máquinas infectadas é que se pode impedir que o ataque continue.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2004

Assistiu aquele filme "Inteligência Artificial"? É como aquele menino que eu me sinto, rezando por 2000 anos para que ela me telefone, para ter de volta o amor dela, ter uma nova chance de amar a mulher que mais mexeu comigo. A coisa chegou num ponto tal que eu não posso mandar email nem telefonar. Alias apaguei os telefones dela da agenda pra não fazer isso numa recaída. Mas a vontade continua exatamente a mesma. A saudade só cresce cada vez mais. A vontade de vê-la. Eu acho que eu merecia uma nova chance.

sábado, 10 de janeiro de 2004

Vou reproduzir o texto que escrevi no meu site sobre formatos de mídia digitais (CanalWMA).

HDTV virá através dos computadores?

10/1/2004- É interessante notar como o computador veio durante muito tempo lutando para se equiparar aos outros dispositivos de mídia. Há umas duas décadas e meia atrás o computador nem sequer emitia sons. Com o tempo ele tocou beeps. Depois de mais um tempo ele começou a tocar músicas simples em sequencers. Mais um tempo se passou e o computador começou a tocar músicas digitais e hoje se equipara aos outros dispositivos usados para tocar músicas e vídeos, e a tendencia parece ser agora ultrapassá-los, pelo simples fato do computador ser algo que nunca para de evoluir, diferente dos padrões de mídia dos outros tipos de equipamentos, que geralmente levam até décadas para mudar. O computador não tem padrão para vídeo ou audio definidos. Sempre há novidades em formatos. Será provavelmente difícil fazer as pessoas que já levaram muito tempo para adquirir um aparelho de DVD agora passar a comprar aparelhos de vídeo de alta definição tão rapidamente quanto podem usar o computador para isso. A Microsoft está estimulando que se use o PC para tocar vídeos de alta definição. Em seu site www.wmvhd.com ela apresenta inclusive instruções de como ligar o computador no aparelho de TV, de alta definição ou não. Discos de DVD que contém o filme gravado tanto no padrão já conhecido de vídeo DVD como também no que a Microsoft define como "WMVHD", já estão sendo lançados. Claro que com o tempo deverão ser lançados também aparelhos de DVD que tocam WMV, mas a grande aposta parece ser em conectar o PC no home teather mesmo. Isso traz inúmeras vantagens sobre os equipamentos dedicados a reprodução de mídia, por isso é realmente bastante promissor e pode "pegar" antes mesmo dos DVD players com alta definição serem lançados em massa. O site de WMV de alta definição da Microsoft contem também vários exemplos de vídeos realmente estonteantes, mas esqueça se você tiver um micro com menos de 2GHz (segundo o próprio site) e uma conexão menor que ADSL (já que os arquivos de exemplo são muito grandes). Windows Media High Definition Video

segunda-feira, 5 de janeiro de 2004

Cá estamos em 2004. Será que minhas previsões em informática irão se concretizar? Para quem ainda não leu, visite minha home page e vá em biografia. Lá tem as previsões que fiz em 2002. Vi mais uma reportagem dizendo que estamos perto do "papel digital". Eu acredito sim que um dia o papel digital vai substituir os livros, contra a crença de muitos que julgam ser impossível ou muito longinqua a troca. Imagine quando voce tiver um dispositivo portátil de preço acessível que acesse a Internet em alta velocidade onde quer que você esteja, e estamos perto disso. Voce terá automaticamente acesso a qualquer livro que quiser para download. O Kazaa/Emule já está abarrotado de livros de todos os tipos. Voce não precisará de uma biblioteca em casa. E como texto é o tipo de dado que menos ocupa memória, vai ser tão facil baixar os livros que quiser a qualquer hora e em qualquer lugar que duvido que não façam a troca. Concordo que a tela tem que melhorar, mas o papel digital, com flexibilidade e tudo, ainda virá.

E os mundos em 3D? Visitei de novo, mais uma vez depois de anos, o site da ActiveWorlds, especializada em mundos virtuais em 3D. O conceito dela é realmente de um novo browser, um browser de realidade virtual. Acredito que ainda vai se tornar o padrão.

Eu pensei em patentear uma invenção. Pensei em patentear um quiosque para uso em locais públicos que permitiria ao usuario de um player portátil de MP3 escolher e baixar músicas para o player. Que ingenuidade a minha. Claro que já estava patenteado e por ninguem menos que a Sony (descobri fazendo um search em um procurador de patentes da Internet) desde 2000. Um quiosque possibilitaria aos analfabetos digitais, que não tem computador, mas que tem CD player, tambem entrarem para o mundo da música em arquivo, quando os players de MP3 se tornarem baratos. Os quiosques rapidamente substituiriam as lojas de discos. Isso é bom ou ruim? Não estou julgando. Mas acho que vai ser o último suspiro da industria fonográfica quanto a venda de faixas musicais.

É isso aí. O que você acha dos meus textos? Comente!