Pesquisar este blog

quarta-feira, 18 de agosto de 2004

Qual é o segredo do Google? Essa é fácil: limpeza gráfica, simplicidade. Li por aí que o MSN Search e o Yahoo já são tão bons quanto o Google em matéria de resultados nas pesquisas, só que eu nem penso em usar nenhum dos dois, muito menos o MSN, simplesmente porque as páginas deles são cheias de coisas demais! O Google não tem banners nem imagens desnecessárias, apenas o pequeno logotipo na parte superior. Afinal o que importa é o conteúdo, algo que muita gente que trabalha com Web ainda não aprendeu, mas que eu pessoalmente já defendo faz tempo. Principalmente o webdesigner brasileiro é um grande defensor do uso intenso de Flash. Abertura em flash, menu em flash, tudo em flash. Sinceramente, os sites com muito flash são os que eu mais odeio. Na primeira visita muitas vezes é interessante aquilo, mas ter que aguentar a mesma abertura e efeitozinhos durante a navegação toda vez que visita o site não dá. "Mas você pode pular a apresentação". Olha, na informática em pouco tempo a gente aprende que ter que clicar em "pular a apresentação" toda vez que entra no site é motivo suficiente pra fazer com que muitos dos usuários não voltem mais. As pessoas querem é conteúdo, informação, da maneira mais rápida e ágil possível, na página principal de preferência. Eu não sou contra o Flash, mas acho que as pessoas o encaram da maneira errada. No meu ver o Flash é excelente para demonstrar um produto por exemplo, mas só quando o usuário realmente quiser e pedir para ver uma demonstração. Neste caso apareceria somente um texto descritivo do produto e talvez uma foto do mesmo, com um link ao lado escrito "ver uma animação em 3D deste produto". A-haaa! Aí sim abriria uma outra janela com a pesada animação mostrando a geringonça girando em 3D e com tudo mais que se tenha direito. A Web não é televisão. Isso já foi comprovado nas tentativas fracassadas de fazer o que se chamou de "push". Alguém lembra disso? As pessoas querem o "pull", ou seja, ver apenas aquilo que elas pedem para ver, e não aquilo que querem empurrar para elas. E viva a simplicidade e limpeza gráfica! Viva o Google!

Nenhum comentário: