Pesquisar este blog

domingo, 16 de outubro de 2005

Futurologia

texto escrito em 21 de março de 2002

Gostaria primeiramente de lembrar que é muito comum até mesmo o melhor dos analistas errar nas previsões. A idéia de fazer essas previsões surgiu quando li um exemplar da revista Byte de setembro de 1990, aonde vários nomes famosos, incluindo Bill Gates, faziam previsões para até 2000. O número de erros que eles cometeram foi enorme. Pra você ter uma idéia, nenhum deles previa sequer a possibilidade de uma Internet como a conhecemos desde 1995. Poucos sequer acreditavam que o CD-ROM seria o principal meio de distribuição de software, embora os primeiros drives de CD já estivessem começando a aparecer. Um dos entrevistados disse que "no final dos anos 90 teremos micros com 16MB de RAM", como se isso fosse algo revolucionário. A maioria acreditava também que os computadores iriam se auto-programar e que os dias dos profissionais de programação estavam contados. Ledo engano. Era também uma época em que o ambiente gráfico ainda era visto como coisa de jogador de videogame ou artistas, mesmo com a chegada do então recém-lançado Windows 3.0. Portanto, vocês do futuro, vocês que estão em 2012, não riam se eu tiver cometido muitos erros :-) Tenho certeza que a leitura deste texto será tão divertida em 2012 quanto foi divertido pra mim ter lido esta Byte de 1990.

As previsões...

- Internet móvel terá altíssima velocidade e será acessível a todos. O laptop estará 24 horas conectado na Internet.

- Na verdade o único computador será móvel, sem fios, e não será nem laptop, será uma prancheta sensível ao toque e com reconhecimento de escrita e fala. O teclado não sumirá, já que o reconhecimento de escrita e fala ainda será precário e a digitação ainda é mais conveniente, no entanto o teclado irá aparecer na própria tela quando se precisar digitar algo.

- O papel será definitivamente substituído pelo computador, já que haverão "telas flexíveis" que permitirão ler um livro ou jornal digital na cama e no banheiro. Fotografias em papel convencional e tiradas com câmeras convencionais também serão coisa do passado. Haverão também quadros digitais pendurados nas paredes, cujas imagens poderão ser trocadas como são atualmente os wallpapers do Windows ou poderão transmitir uma imagem ao vivo de paisagens ao redor do mundo, através de câmeras via Internet.

- Dados, software e configurações personalizadas estarão todas na Internet, e não mais no HD, de modo que você poderá acessa-los de qualquer lugar que estiver, em qualquer computador. Portanto a distribuição de software, transporte de dados e backup será 100% via Internet e nem CD-ROM usaremos mais. O HD virtual na Internet será mais uma letra de drive no seu sistema.

- A rede Internet se torna portanto mais importante que o software, assim como o software ultrapassou a importância do hardware nos anos 90. Para compreender melhor, basta lembrar que nos anos 80 as pessoas se preocupavam com "tal linha de micro", com o "equipamento X", e o software era mera conseqüência. Nos anos 90 o hardware se padronizou e a discussão se voltou para qual software é melhor, e fazer um upgrade no hardware se tornou então a conseqüência de uma exigência de mais processamento por parte do software. Agora que o software começa a se padronizar em torno de Windows, Office, Internet Explorer, etc, fazer um "upgrade no software" se tornará uma exigência feita pelos próprios avanços da rede. E m outras palavras, se antes mandava IBM e hoje manda Microsoft, amanhã talvez mande AOL.

- O que até então era considerado "sistema operacional de disco (DOS)" se tornará "Sistema operacional de Internet (IOS)", pelos motivos apresentados acima.

- Os trocadores de arquivos tipo Napster serão desnecessários, já que com o IOS você poderá compartilhar pastas com o mundo inteiro e fazer searchs nas pastas compartilhadas de todos os internautas ao redor do mundo.

- Haverá um mundo virtual em 3D que integrará todos os jogos. Hoje temos vários jogos multiplayers isolados. No futuro o simulador de avião se integrará ao de carro, de modo que o jogador que estiver dentro de um carro verá um avião passar sobre sua cabeça, pilotado por um jogador que estiver em um simulador de vôo. Com o tempo essa tecnologia integrará também shoppings virtuais e provavelmente todos os sites virarão prédios e lojas em 3D, visualizados com um óculos de realidade virtual, periférico que se tornará tão indispensável quanto o mouse.

- A banalização das músicas em MP3 trará players portáteis menores que caixas de fósforos e a preço de radinho de pilha que conterão toda a sua coleção de músicas prediletas com qualidade de CD (que representa o limite do ouvido humano, portanto não tem o que evoluir). Diante disso, não haverá mais como ganhar dinheiro vendendo músicas da maneira como conhecemos hoje. Os arquivos de música e também os de filmes serão considerados tão pequenos quanto são hoje os do tipo MID, de modo que não haverá meios para se conter a pirataria dos mesmos, obrigando as industrias fonografica e cinematográfica a inventarem outros meios para ganhar dinheiro. Talvez o consumidor final passe a pagar apenas por shows ao vivo mas a indústria aperte o cerco na cobrança de royalties de execuções públicas por parte de quem ganha dinheiro com a música como bares e boates, algo semelhante ao que acontece na prática com o software atualmente.

7 comentários:

Marco Mugnatto disse...

A situação em 2006, na ordem.

1- A internet de banda larga já é utilizada por praticamente todos os internautas, embora ainda não seja "de altíssima velocidade" como se espera, não tendo ainda evoluído grandes coisas em relação as conexões de banda larga de 2002, que começavam e eram por volta de 300 a 500mbps, embora ainda houvesse muita gente usando linha discada na época. O laptop ainda não está conectado 24 horas, mas o surgimento do Wi-Fi, que não existia em 2002, e as promessas do WiMax, fazem com que essa previsão não esteja tão longe assim de se tornar realidade.

2- O único computador ser móvel está muuuuito longe de ser realidade, mas resurgiu a idéia do tablet PC, que até o momento em que escrevi o texto em 2002 estava completamente especida há muito tempo. Agora outro dispositivo promissor anunciado em 2006 é o UMPC, que é algo entre um palm e um tablet PC, mas não se sabe se fará sucesso suficiente para que todos tenham um. Penso que o UMPC tem que ser REALMENTE barato e ter uma bateria de longa duração, o que ainda não é realidade nos protótipos apresentados. Mas desde 2002 (após eu ter escrito as previsões) que a Microsoft tem feito de tudo para popularizar o tablet PC... É esperar para ver...

3- O e-paper já começava a ser falado em 2002, e muitos protótipos foram apresentados desde então. Há muita, muita promessa em relação a isso, e eu ainda boto muita fé no papel digital, chegando eu a acreditar que será uma das maiores e mais instantaneas revoluções que já se viu no mundo dos produtos de consumo (não sei se escolhi bem o termo), maior que o iPod da Apple, quando acontecer. Será surpreendente para muitos, mas não para mim, que vejo lógica no fato de que o papel digital tem tudo para dar incrívelmente certo, e praticamente tornar o papel comum tão ultrapassado quanto a câmera de filme fotográfico convencional e a máquina de escrever, só que de maneira ainda mais profunda. Mas acho que a maioria das pessoas ainda não acreditam nele, em 2006.

4- Essa parte me interessa cada vez mais, e foi uma excelente previsão de minha parte. Embora a tecnologia que torna possível o AJAX já existisse em 1998, o termo e o conceito AJAX só foi inventado em 2005, e a idéia de Web 2.0 em 2004. Em 2002 certamente não se falava nada do que eu previ em torno de aplicações Web. Hoje falam exatamente do que eu escrevi, modéstia a parte, como ter configurações, dados e softwares na Internet, acessando aonde estiver, HD virtual, enfim. Mas em 2006 as aplicações AJAX ainda não são nem de longe mais utilizadas do que as aplicações stand-alone. O web-desktop ainda está longe de ser o padrão. Mas a promessa é enorme, e ainda tenho muita fé disso acontecer até 2012. Lembro também que em 2002 não haviam sites de distribuição de arquivos como RapidShare, nem de vídeos, nem fotos como o Flivkr, tags, Web-storages, etc, enfim, nada de Web 2.0.

5- A Internet roubar a cena do mundo da informática acho que vem ocorrendo com o passar dos anos de maneira sutil. As pessoas hoje passam talvez mais tempo na frente do browser do que em aplicações stand-alone, e certamente o resultado será o fim do desktop offline com o tempo, pois ninguém verá mais sentido nisso. Mas a "era da rede" ainda não é realidade. Acho que falta lançarem o primeiro computador feito exclusivamente para acessar coisas na rede, e esse computador fazer sucesso, deixando os outros pra tras. Ter falado em AOL certamente foi um erro em uma época em que ela era uma empresa promissora por estar fazendo muitas aquisições importantes, e em 2002 nem se falava em Google, que era apenas mais uma boa opção de busca na INternet, assim como o Altavista, que hoje em 2006 já está completamente esquecido.

6- "Sistema Operacional de Internet" foi uma boa maneira de explicar a coisa em 2002, mas acho que o termo neste momento seria Web-Desktop.

7- Napster ainda era software de p2p, e não loja de música em arquivo, em 2002. Muito provavelmente o compartilhamento de arquivos irá para dentro dos serviços de Web-storage em breve.

8- Outra boa previsão de minha parte, acho. Esses dias mesmo vi alguem no Slashdot prevendo a mesma coisa, 4 anos depois de mim! Um jogo online aonde uns pilotam um avião e veem jogadores de um jogo de tenis lá em baixo, foi mais ou menos assim que o cara falou, como que prevendo o futuro dos games. Há um jogo novo também do cara que fez o SimCity que simula uma galáxia inteira com jogadores online aonde você pode dar zoom em planetas, controlar de células a naves espaciais, construir cidades, conhecer outros planetas, fazer criaturas diferentes, enfim, parece que este será realmente um dos caminhos dos jogos do futuro próximo. Há muitas promessas de formas novas de visualizar coisas em 3D. Dada a falta de novidades nesse campo, é bem capaz que invistam realmente em óculos de realidade virtual ou holografias. Até 2012 tem bastante tempo para isso acontecer.

9- A banalização do MP3 já começou. O iPod, que permite por toda a coleção de músicas prediletas nele, em 2002 era muito pouco falado e só era compatível com o Macintosh da Apple, e outros players eram menos falados ainda. No entanto o player ainda é um tanto caro para ser comparado com "radinho de pilha", mas como a música MP3 continuará com o mesmo tamanho de arquivo de sempre, não demorará muito para a previsão se tornar realidade. Embora a loja de músicas da Apple, o iTunes, esteja dando muita notícia, eu não dou muito tempo para que ela entre em um inevitável declínio, levando à outra parte da previsão, que é a indústria não ter mais como vender faixas musicais. Ainda acredito muito nesse inevitável desfecho.

Enfim, em 2006 nenhuma das previsões foi concretizada, no entanto tudo está se encaminhando na direção delas, coisa que em 2002 era discutível, tanto que nos comentários do meu blog anterior (cujo hospedeiro saiu do ar e não existe mais) haviam algumas pessoas duvidando das previsões.

pablo disse...

A situação em 2012...

Olá queridos...estou em 2012..nosso futuro...
Foi-me autorizado pelas entidades o envio desta mensagem plásmica em condensação para e-mail.
Caríssimos...em 2012 estamos em colapso total, toda a tecnologia tornou-se vã frente aos acontecimentos naturais que esfacelam nossa Terra mãe, a vibração eletromagnética absolutamente alterada...
Nossas escolhas e cegueira nos levou a isso. Seres extraterrestres e interdimensionais estão prestes a se apresentar, estão com suas naves sobre quase todas as cidades, campos e mares, outras entidades se manifestam através do que chamamos "materialização" para ortientação dos povos que sofrem mais com estas mudanças...alguns países já não há...enfim queridos...aí em 2006...abram os olhos, é irreversível..aliás, estamos descobrindo q o tempo não é o tempo q conhecemos...há "mortos" voltando aos poucos! Algo espantoso, temos a revelação de que a morte é apenas uma interdimensionalidade,nossa debilidade perceptiva não nos permitia compreender, estamos diferentes...é indescritível a sensação...medo e pasmo com nossas novas capacidades...estamos aos poucos conseguindo ler/ver/sentir os pensamentos das pessoas mais próximas...estamos entendendo porque não precisaremos da internet ou qualquer coisa...temos o tempo e o espaço em nossas mãos...

Abraços futuros...Pablo 7/07 2012

Marcos Sartori (Alpha Sirius) disse...

IOS?

Digamos que o sistema de arquivo root do seu sistema operacional seja um sistema de arquivos distribuído com algumas extensões, e o kernel seja carregado no firmware da maquina tipo num Flash e quando a escolha do Kernel seria obvio o unix que mais cresce "Linux", talvez um derivado híbrido com o Mach 3 ou o Hurd que ainda engatinha.

Nesta previsão temos o problema como a FSF que não permitira o controle do sistema por empresinhas de internet e a tão obvia queda do windows no lançamento do vista.

E o sistema ainda precisara de uma conexão dedicada, e sem falar na falta de liberdade de ter seus arquivos a disposição de todos que possam conseguir rodar um sudo talvez pagando a mais.

E quando ao hardware é bem possível, já temos vários projetos hoje em dia. mas sem HD é muito difícil e ate acredito em um sistema de arquivo distribuído global, mas mais como um sistema para compartilhar dados e programas em Java (que agora esta sobre o GPL), talvez ate da própria FSF como acesso aos remanescentes do Windows.

Marco Mugnatto disse...

Nossa... um ano depois daquele "situação em 2006" e olha quanta coisa mudou! Vamos ver a situação em 2007, novamente na ordem:

- A internet móvel já tem altíssima velocidade (em relação às conexões de qualquer tipo em 2002) e pode ficar 24 horas conectada com certa facilidade através de planos ilimitados de EVDO e outras tecnologias nos EUA e até no Brasil. Considero esta previsão finalmente cumprida!!!

- O único computador ser móvel, sensível ao toque e etc. parece ser realmente um camínho, e vemos isso com o sucesso do iPhone da Apple. No entanto ainda estamos transitando para uma mistura entre dispositivos assim e do jeito antigo, com tecladões, gabinetes e etc, que no entanto começam a realmente ter uma imagem de "antigo", e portanto temos digamos 1/4 do caminho andado nessa direção.

- Eita esse papel eletrônico que não pega... No entanto ele vem sendo utilizado em coisas como o celular mais barato da Motorola (o primeiro GSM da Vivo) e tal. Há muitas promessas nesse campo e essa revolução ainda há de acontecer... Como ela será na minha opinião repentina, pode sim ocorrer antes de 2012, pegando a todos de surpresa.

- O "tudo na rede" que em 2002 não era nem sequer promessa (por isso gosto muito dessa minha previsão), hoje é MEIA-realidade para todos. Quem usa por exemplo um Gmail está realizando isso e mal percebe. Quem usa um YouTube também. Antigamente as pessoas guardavam seus vídeos favoritos no HD. Enfim, mal se percebe, mas temos metade do caminho andado para realização desta previsão. As pessoas mal percebem como o HD está estagnado. Já faz anos que o HD de 80GB é suficiente para a maioria das pessoas, e mesmo usuários mais "de peso" se veem com grandes quantidades de HD sem uso em seus desktops. Não sei porque nenhum outro comentarista diz isso, mas é algo inédito na história da informática essa tamanha estagnação dos HDs em máquinas cliente.

- A Internet já é claramente mais importante que qualquer outra coisa no computador. Considero esta previsão realizada, embora ainda hajam muitos gamers que comprem computadores maiores em função de rodar jogos, muitas vezes desconectados.

- Ainda não dá pra dizer que temos um "IOS" em nossas máquinas (em parte pela falta de vontade da Microsoft e conservadorismo do pessoal do Linux), mas cada vez mais o que se vê nas telas dos computadores são browsers, e o resto é resto.

- Os softwares de p2p continuam sendo importantes, pois ainda não temos um IOS.

- De 2006 para 2007 surgiu (se popularizou) algo que obviamente merece ser citado: Second Life. Embora aos trancos e barrancos, é um sinal de que estamos caminhando para esse sentido. O Google Earth também está crescendo como promessa de um futuro em 3D para a Internet. Só questão de tempo.

- Faixa musical ainda vai ser gratuita. Questão de tempo.

Marcoaajf disse...

as suas previsões já são realidade não em todo o globo mas como tecnologia existente já até passou! eu colocaria um pouco mais de ousadia... talvez várias redes..uma em cada país e uma rede mundial... soluções embarcadas e nenhum computador (assim a energia não seria problema...) banalização de vários tipos de mídias e de serviços... rede de entregas /distribuição e energia serão as maiores empresas... frequencia da TV convencional para uso em outros protocolos de comunicação... como a UHF tb... GPS seria subtituido por um localizador geográfico mais preciso..como a bussola... com base no norte magnético... ultrasom para o corpo todo (um exame um diagnóstico total) armas de energia estática.... Terroristas mais ativos e com nucleo cada vez menor (um homem, uma doutrina, uma bomba)... Esqueletos mecânicos(exoskeleton ) para ajudar aos tetraplégicos/paraplégicos e soldados (é claro!) ,orbitrônica cria chips com o dobro das funções e memoria

Marco Mugnatto disse...

Marcoaajf: as previsões foram feitas em 2002 para até 2012 meu caro, não em 2008 para até 2100, e baseadas em realidade, não em ficção.

Marco Mugnatto disse...

Neste momento estou justamente apenas aos poucos "colhendo os frutos"... (diversão por ver as coisas se concretizando). É claro que qualquer dia desses poderei me animar a fazer novas previsões para daí mais 10 anos...