Pesquisar este blog

quarta-feira, 5 de abril de 2006

Reflexões sobre o computador de 100 dólares

O Negroponte do projeto do computador de 100 dólares já disse que vai custar 135 dólares em 2007, 100 dólares em 2008 e 50 dólares em 2010. Disse também que o software dos computadores hoje em dia é gordo.

50 dólares em 2010 para esse computador já ultrapassado? É dinheiro demais para 2010!!!

O software hoje em dia engorda muito menos que há uns 15 anos atrás. O efeito de se ter que trocar de máquina era muito maior naquela época. Quem mais freou essa evolução na minha opinião foi a Internet, que sob certos aspectos representou uma volta ao passado, por ser muito lenta. Como a Internet se tornou mais importante que o hardware e que o software do computador, vemos no passar dos tempos várias voltas ao passado. O mesmo Tetris que jogávamos no Windows 3.1 voltamos a jogar no java applet, e, agora, no Ajax. As aplicações Web com seus inúmeros refreshs fizeram voltarmos ao tempo das primeiras aplicações do Windows, que em 1991 nem era multi-tarefa de verdade. Mas na época a limitação estava nas máquinas em si, e por isso se exigia desesperadamente novos upgrades. Hoje é a conexão que emperra e o hardware pôde ganhar folego só superado pela tranquilidade que tinha nos anos 80, aonde o software era escravo das limitações impostas pelas diversas linhas diferentes de computadores que mantinham suas especificações inalteradas por vários anos.

Diante disso o momento de HOJE seria um momento bastante viável para o computador de 100 dólares, pois a Internet AINDA está presa a essas limitações da Web, mesmo com as conexões ficando cada vez mais rápidas. No entanto se Negroponte demorar demais esse tal laptop será um grande fiasco, pois as aplicações Web vem aí, desesperadas por mais largura de banda e, com o tempo, mais poder de processamento. Um computador só para acessar a Web hoje pode ser bastante magro, mas isso não irá durar muito tempo.

Outra coisa que pode acontecer é esse computador ser desviado das mãos dos pobres para os geeks como eu. Assim como um player de MP3 é um computador que só serve para tocar músicas, eu adoraria ter um laptop desses só para ler livros ou quem sabe textos da Internet, já que ele talvez venha com tecnologia de papel eletrônico. Já os pobres tem outras prioridades bem menos nobres como nós sabemos, e portanto estariam sujeitos a venderem seus laptops de 100 dólares para o primeiro geek que aparecesse.

Se bem que Negroponte já afirmou em uma entrevista que a tecnologia de papel eletrônico não será utilizada nas primeiras versões.

Enfim, esse cara ta enrolando demais e não tem como não se desconfiar da autenticidade desse projeto que, mesmo que saia do papel, talvez será tarde demais.

TV digital brasileira e laptop de 100 dólares. Dois projetos em que eu não acredito. Ou não vai sair, ou vai sair precário demais, acrescentando muito pouco. Tomara que eu esteja enganado.

Nenhum comentário: