Pesquisar este blog

sábado, 22 de julho de 2006

O sétimo mandamento

A Microsoft apresentou uma lista de 12 princípios para o desenvolvimento do Windows que devem ser seguidos pela empresa a partir do Vista. Mas o princípio que eu achei mais interessante é o número 7, que diz que as iniciativas "Live" da empresa, ligadas a webservices, serão produtos separados do Windows desktop. Eu aplaudo esse princípio, se ele for realmente seguido, pois acho importante não atrelar o "Live" ao "Vista", o que deve ser uma tentação para a empresa, já que acabaria sendo uma forma de a Microsoft -talvez- continuar monopolizando o mercado na era da Web 2.0, e atrasaria a evolução da informática rumo a era da "Web como plataforma", já que os serviços via Web seriam apenas complementos dos softwares desktop. Infelizmente a Microsoft não cumpriu com esse princípio até o momento, pois sua ferramenta de desenvolvimento AJAX por exemplo, o Atlas, está atrelada a framework .NET, que é por sua vez atrelada ao Windows. Como eu já disse anteriormente, o .NET não tem a simplicidade característica da era da Web 2.0, e portanto a Microsoft provavelmente vai acabar sendo obrigada a lançar ferramentas separadas, exclusivas para desenvolvimento AJAX, se não quiser ficar para trás. Outra demonstração da vontade que a empresa tem de atrelar o Live ao Windows desktop é a nova Sidebar do Vista, que a princípio parece ter a intenção de compartilhar Widgets com o Windows Live. Da mesma forma, o "Office Live" ao que tudo indica não é verdadeiramente um Office online, mas sim um complemento para o Office Desktop. Enfim, tenho minhas duvidas sobre se esse princípio número 7 será realmente seguido. Por outro lado se a Microsoft não segui-lo poderá correr o risco de ser passada para trás pelas empresas que o fizerem.

Nenhum comentário: