Pesquisar este blog

quinta-feira, 3 de agosto de 2006

Será que esses políticos entendem algo do que estão fazendo?

Segundo as notícias, sob a desculpa de ser contra a pedofilia, os EUA aprovaram lei para banir qualquer site com características de "rede de relacionamento", tal como blogs, redes de relacionamento, e chatrooms, em escolas e bibliotecas. O que eu pergunto é se isso adiantará alguma coisa num futuro próximo. Ora, no meu celular considerado "popular", o mais barato do mercado, eu já acesso WAP. Sim, é um serviço caro e limitado, mas é um sinal dos tempos. Nos EUA N projetos prometem Internet sem fio gratuita em cidades inteiras. Não demorará muito para todos terem acesso completo a Internet em dispositivos portáteis. O mesmo vale para as empresas. O que elas farão para continuarem a controlar o uso de Internet feito por seus funcionários se estes levarem seus portáteis -de celulares a laptops- consigo? O que eu acho sinceramente é que essa política de restringir é ultrapassada, e só faz sentido na cabeça de gente retrógrada. O que impediu algum dia que "coisas erradas" acontecessem fora da Internet? Funcionários que ficam "batendo papo de voz" com os colegas, algo mais antigo que a profissão mais antiga da existência, são muito piores que aqueles que perdem tempo navegando sozinhos na Internet, pois os primeiros ainda por cima atrapalham os demais, e isso não há firewall que impeça. Claro que eu não vou defender abusos, que devem sim serem combatidos quando notados, de preferência pessoalmente, mas está na hora de se pensar em flexibilizar essa coisa, e não em restringir mais ainda e ficar nessa perseguição eletrônica "ala Big Brother" que não se adequa a realidade vigente e menos ainda a futura, além de geralmente ser injusta, por ser uma monitoração arbitrária feita a distância, que geralmente desconsidera N variáveis da vida real. Ora, sabe-se lá se o estudante está usando a rede de relacionamento para pesquisar assuntos sérios nas comunidades? Fulano pode achar que essas redes servem só para namoro e perversidades, mas eu pessoalmente vejo infinita utilidade em muitos dos assuntos debatidos em muitas das comunidades do Orkut, por exemplo, que além de poderem organizar discussões relevantes, também promovem melhor integração entre os colegas, seja de diferentes turmas nas escolas ou diferentes setores nas empresas, algo que difícilmente acontece nas vias normais. Quanto ao crime, este está em todo lugar, e longe de ser "maior" na Internet.

Nenhum comentário: