Pesquisar este blog

terça-feira, 19 de setembro de 2006

Web 2.0 será também uma revolução social

Vou falar da minha área, desenvolvimento de sistemas, que provavelmente será de fato a área que dará o pontapé inicial nesta nova forma de trabalhar. Hoje todo mundo já está falando em "Office online", algo que previ em 2002 mais ou menos junto com o cara que inventou o termo "Web 2.0" (cujo texto eu NÃO havia lido em 2002), mas, que tal um "Visual Studio" online? Com o tempo a rede local tende a sumir nas empresas, dando lugar a rede mundial, acessada sem fios. Cada programador de sistemas poderá acessar, através de seu próprio provedor Internet, as aplicações que está desenvolvendo para a empresa. Só que essas aplicações não estarão hospedadas em servidores locais, mas sim em provedores de conteúdo na Internet, que disponibilização, também online, as ferramentas de desenvolvimento utilizadas. Para ter uma ideia disso em pequena escala, imagine o "Google Pages", que é uma ferramenta online para design de páginas Web, acrescido da capacidade de edição de scripts, versionamento, colaboração, etc., sendo utilizado por um grupo de webdesigners e programadores para o desenvolvimento de aplicações de gestão. As linguagens de desenvolvimento de aplicações online também estarão online. Isso estimulará também algo que sempre esteve cutucando as empresas de tecnologia, mas que sempre foi recebido com relutância por estas: o trabalho remoto, feito fora das dependencias da empresa. Ora, se tudo está online, pra que alocar espaço e equipamentos nas salas das empresas? Pra que enfrentar engarrafamentos nas horas de rush? Porque não trabalhar de casa ou mesmo de qualquer lugar que se esteja? Vejo como inevitável que estas perguntas fiquem "martelando" cada vez mais na cabeça dos diretores até que um dia eles não mais resistam e resolvam contratar cada vez mais gente para trabalhar remotamente, até mesmo morando em outras cidades. Esta é uma grande revolução não só tecnológica, mas também social, que a Web 2.0 trará para o mundo conectado.

Nenhum comentário: