Pesquisar este blog

quarta-feira, 11 de outubro de 2006

E o ambiente de desenvolvimento também vai para a Web


Está pipocando por aí aquilo que alguns chamam de "Access Online", em uma alusão ao software de banco de dados Access da Microsoft, da família Office, que além de tabelas de dados permite também criar aplicações através de seus construtores de formulários e relatórios. Trata-se certamente do inicio da transição dos ambientes de desenvolvimento (IDE) do desktop para a Web. A diferença é que, com um ambiente de desenvolvimento e de banco de dados online e hospedado por um servidor na Web, não é necessária toda uma infraestrutura de rede local e nem mesmo o espaço físico dos computadores (conhecido antigamente como CPD) para manter uma equipe de desenvolvimento mobilizada em torno de um projeto. O site Coghead por exemplo, além de permitir a criação de formulários por drag and drop de maneira parecida com o Visual Basic, também fornece o controle de versões e acesso, ou seja, a infraestrutura para colaboração entre os desenvolvedores de um projeto já está pronta, e não importa aonde estes desenvolvedores e os usuários do sistema estão localizados fisicamente, basta ter acesso a Internet. Da pra imaginar a implicações disso no futuro, quando estes ambientes na Web estiverem mais maduros. Com o mundo cada vez mais online proporcionado pela Web 2.0, será inevitável pensar em coisas como trabalhar em casa, ou ter desenvolvedores de um mesmo projeto trabalhando em diferentes filiais de uma empresa. Como já falei antes, alguns serão relutantes no início com a ideia de que os dados sejam hospedados por terceiros, mas a tendência é sempre essas coisas irem sendo relevadas com o tempo. A verdade é que hoje se o seu computador está conectado na Internet já está sujeito a possibilidade de invasões que permitiriam acesso a todos os dados do seu computador, e, se for parar para pensar, o PC descentralizado de hoje, com toda a sua memória e poder que dá a quem o usa, se torna na maioria dos casos uma verdadeira replicação redundante dos dados contidos no servidor. Quem trabalha com programação sabe por exemplo que ambientes como o Visual Studio sempre mantém uma cópia dos códigos fonte em cada máquina utilizada para desenvolvimento. A verdade é que isso multiplica os riscos de exposição dos dados e lógicas de negócio, já que eles estão em vários lugares e não em um só, e geralmente cada computador destes está conectado na Internet. Logo, a desculpa da "segurança dos dados" não me convence e certamente com o tempo as empresas deverão se abrir para isso como sempre aconteceu em cada grande transição nos rumos da informática. Enfim, se alguém ainda pensa que algum tipo de software não vai para dentro da Web, é melhor pensar duas vezes...

Nenhum comentário: