Pesquisar este blog

segunda-feira, 7 de maio de 2007

Um fenômeno muito curioso começará a acontecer

Que fenômeno curioso é esse? Cada vez mais pessoas que antes gritavam contra a Microsoft começarão a defende-la. Principalmente entre os brasileiros.

Atençao: seguem opiniões polêmicas minhas que tem a ver com a psicologia das pessoas, e que, se incomodarem alguns, deve ser porque estou certo. Portanto esteja preparado antes de ler.

A maioria dos defensores do Linux no Brasil o fazem porque tem medo do que é muito popular. Tem medo do que é muito popular pois tem medo de terem que confessar que não são bem aqueles "gênios que mamãe falou que eles eram". Não entendem tanto de computador assim, e por isso dizem preferir algo que poucos usam, no caso o Linux, pois dessa maneira se transparece menos a falta de conhecimento. Falar daquilo que poucos conhecem e assim se passar por bom entendedor é bem mais fácil do que mostrar isso na prática, fazendo algo a mais que a média em um ambiente que todo mundo já conhece.

Isto posto, pela lógica esse tipo de usuário de computador tende a também ser conservador. Na verdade a maioria das pessoas, mesmo as que não tem nada contra a Microsoft, tem uma tendência a serem conservadoras, pelo menos no nosso país. "Ora, já levei tanto tempo para aprender e me acostumar com X, e agora ter que mudar isso tudo para Y?".

Ocorre que na informática as coisas são assim. Sempre foram assim. E eu dou "graças a deus" por eu saber disso e ter tido desde criança o prazer por inovações tecnológicas, nunca a estagnação. Não é a toa que, de alguém tido por muitos como "defensor fanático da Microsoft" -o que nunca foi verdade- eu passei a escrever apenas textos falando que esta empresa atualmente não está mais com nada. A Microsoft segurou o Internet Explorer 6 durante 5 ou 6 anos, e depois apenas se limitou a incorporar as coisas diferentes que o pobre do Firefox conseguiu criar justamente graças a estagnação no setor dos browsers web. A verdade é que o open source nunca conseguirá acompanhar as grandes empresas, mas pode "chegar nelas" quando estas ficam "dormindo no ponto de propósito", e neste aspecto devemos agradecer muito a existência deste tipo de software.

No sentido inverso seguem muitos dos antigos defensores ferrenhos do Linux. Agora eles simpatizam mais com a gigante do software, justamente porque ela representa conservadorismo, representa tudo continuar como sempre foi, com o desktop e softwares instaláveis em evidência, estado ao qual este tipo de linuxista já se acomodou.

Na verdade o Linux finalmente tem chances de se tornar o padrão, pois é cada vez menos importante o que roda por trás dos browsers (seja browser Web ou, não posso mais deixar de citar, o browser 3D). Como alguns finalmente perceberam ( http://www.dicas-l.com.br/zonadecombate/zonadecombate_20070417.php), o desktop está morto, apenas esqueceram de enterrar. Então se o computador roda Linux, Windows, ou OS/X, tanto faz, é irrelevante.

A Microsoft ainda tem grandes chances nos provedores de conteúdo, que continuarão precisando rodar coisas instaláveis cada vez mais pesadas e comedoras de memórias de HDs, e é aí que o Linux pode de fato fazer tremer as bases da Microsoft em sua "última cruzada", já que ela parece se recusar a encarar o "novo mundo da computação para as massas" da maneira correta, da mesma forma que muitos dos linuxistas também resistem a ele.

2 comentários:

Gustavo Montes disse...

Respeito sua opinião mas não concordo muito com o que você diz. Não acredito que a maioria use linux apenas por querer mostrar uma certa inteligência. Acredito que o sistema tem sim suas vantagens que atraia os usuários.

tarciso disse...

Na maioria das vezes quando existe uma polêmica ninguém tem a razão mas todos tem um naco dela. Mas a mim também incomoda toda a agressividade que se expressa contra os empreendimentos de sucesso - como é o caso da Microsoft. Parece uma síndrome terceiro-mundista.
Vim aqui a partir de um blog que oferecia convite para acessar o Joost que eu não consegui ainda... você já conseguiu o seu joost, teria um convite disponível?!