Pesquisar este blog

sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Ainda estão discutindo sobre isso?

Estava lendo agora sobre conexão por rede elétrica, que ainda está nos planos (NOS PLANOS!!!) de alguns. Alias eu trabalho na ANEEL e pouco tempo atrás teve uma palestra sobre isso (que eu por acaso não assisti). Já ouço essa promessa há um tempão, e, assim como a tal TV digital, sinceramente acho que já é tarde demais para esse tipo de acesso. É fácil apostar que nos próximos poucos anos as conexões serão dominadas pelo sem fio. "Ah mas pouca gente tem notebook e todo mundo tem energia elétrica". Acontece que além de a venda de notebooks no Brasil ter, segundo a revista Info, permitido ao país alcançar o quarto lugar na venda mundial de PCs (!!!), todo mundo tem celular, até quem não tem computador. Há um ano atrás eu comprei um celular de 100 reais (pré-pago!!!) pois eu esperava "apenas falar" mesmo. Pra minha surpresa esse celular me trouxe para o mundo do acesso à Internet sem fios. Tudo bem que ele só rodava WAP, mas isso foi a um ano atrás... imagina como estarão os celulares de 100 reais (pré-pago!!!) daqui a pouco tempo, em relação a transmissão de dados... Pois bem... O fato é que esse pessoal, principalmente quando envolve o governo, tem que se adequar ao mundo da transformação constante. Não é mais aceitável ficar discutindo por anos sobre um novo padrão que se acabará já nascendo obsoleto, não acha?

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

E a Vivo está na frente novamente

Como são as coisas nesse mundo da tecnologia não é? A Vivo ficou pra trás porque se fechou com o fechado (sim, merece a redundância) do CDMA e seus agregados, e teve que correr atrás do padrão mais aberto do GSM. Agora Claro, TIM e outras estão correndo atrás das conexões de banda larga que a Vivo já tem (embora ainda seja rudimentar perto das transmissões de dados norte-americanas), pois, como ela já dizia antigamente, a tecnologia CDMA é mais veloz.

Quer ficar sempre na frente? Adote o padrão mais aberto e mais veloz. Jamais subestime os clientes. Hoje eles podem não dar bola para abertura de padrão e velocidade de dados, mas amanhã certamente abrirão os olhos.

terça-feira, 28 de agosto de 2007

E a história se repete...

Por volta de 1991:

"Marco, nós não vamos usar Windows na empresa. Quanto mais janelas tiver aqui menos segurança, entende..."

Por volta de 1996:

"Marco, o negócio é Visual Basic. A Web não serve para sistemas."

Por volta de 2002:

"Pera lá mãe Dinah... Web como plataforma? Que ridículo!"

Por volta de 2006:

"Marco... Second Life? Não tenho tempo pra perder com isso não..."

Todas essas palavras em diferentes épocas eu ouvi de profissionais de tecnologia.

E eis um anúncio que vejo pela primeira vez (o de número 26):


Enfim... Claro que ainda tem gente afirmando por aí que Second Life não tem muito futuro e tal, que tem empresa decepcionada com ele... Mas eu aviso aos resistentes que não cantem vitória antes da hora, pois o mundo virtual em 3D se trata de um caminho sem volta, e não é só uma forma de fazer marketing não. Você ainda vai passear em mundos virtuais em 3D na sua mesa de trabalho, independente de sua especialidade.

No meu ver, a minha diferença em relação aos que resistem é apenas a minha paixão pela constante inovação tecnológica. Pra mim tecnologia É inovação constante. Tecnologia não é se apegar a algo que disseram "esta é a solução para tudo". As soluções servem apenas para aquilo que era problema no passado, e apenas possibilitam vislumbrar novas radicais possibilidades que geram novos problemas. Estagnação é incompatível com esta área. Não sei como ainda existem pessoas que conseguem em suas cabeças dissociarem tecnologia de constante e radical evolução.

sexta-feira, 24 de agosto de 2007

Qual é a diferença entre Web 1.0 e Web 2.0?

Pelo menos no quesito "design", basta comparar o Orkut atual com a nova interface do Orkut que deverá ser lançada em breve.