Pesquisar este blog

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Sonhei com o Street View do futuro

É verdade. Tive um sonho na noite passada com um "Street View do futuro". Apenas era de outra empresa (sei lá qual) que a não a Google. Assim como o da Google, era possível passear tanto nas pistas de carro como em calçadas (algo que o Street View da Google agora faz também em alguns lugares). Quando se andava nas pistas de carros era igual é hoje, ou seja, fotos estáticas a cada X metros. Só que, nas calçadas, ao invés de fotos estáticas, em cada ponto navegável passavam filmes em 360 graus, com duração de uns 10 segundos, repetindo enquanto você estivesse parado naquele ponto, e podendo ser visto nas diferentes direções. Os filmes continham também os sons ambientes, em 3D stereo. Outra coisa que talvez seja uma idéia "mais de jerico", mas que também estava presente no sonho, era que quando aparecia alguma pessoa mais próxima à câmera falando, a fala dela era transcrita na língua local na mesma tela deste "Street View do futuro". A intenção disso era como que "mostrar os costumes do local visualizado".

Depois que acordei eu fiquei imaginando a possibilidade de se fazer isso. Atualmente o Street View em calçadas utiliza uma bicicleta para ganhar agilidade. Ou seja, eles não ficam parados 10 segundos em cada lugar. No entanto em lugares como Veneza (que ainda não tem Street View), cheios de passagens ultra-estreitas e escadas, a utilização desta bicicleta provavelmente será inviável. Então não me parece má idéia que inventem algo para ser carregado na mão. Um mastro com a câmera de 360 graus na ponta de cima provavelmente. No caso de filme full motion, o operador apenas precisaria ter uma paciência de Jó para ficar parado 10 segundos em cada ponto.

E, pensando bem, acredito que há grande probabilidade de isso se tornar realidade no futuro...

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Como o Second Life poderia dar certo?

No meu ver o maior problema do Second Life é a dificuldade de acesso a ele. É necessário ter um super acelerador de vídeo e uma super conexão para conseguir baixar tanta coisa ao mesmo tempo e ainda exibir isso em 3D em vários quadros por segundo. E mesmo tendo tudo isso fica extremamente lento por motivos até que bastante óbvios para quem tem um pouco de conhecimento técnico.

Acredito atualmente que um Second Life, com as características que o Second Life tem, só vai realmente funcionar no dia em que toda a renderização for feita não no cliente mas nos servidores da empresa que o desenvolve, pois isso resolveria enorme parte do problemas, já que todo o mundo virtual do Second Life está gravado nos próprios servidores da Linden Lab.

Se serviços como o OnLive e o GaiKai realmente sairem do papel -o que até parece difícil de acreditar que ocorrerá-, e a Linden Lab fizer parceria com eles, acredito que o Second Life terá uma incrível segunda chance, trocadilhos a parte...

A boa notícia é que há alguns indícios de que o GaiKai talvez venha a rodar o Second Life... Vamos aguardar, mas se isso acontecer acredito que poderá ser uma verdadeira nova revolução.

Só para registrar...


terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Retrospectiva 2009 e previsões para 2010

Well... para entender este post primeiro leia as previsões que fiz para 2009 em 2008: http://mugnatto.blogspot.com/2008/12/previses-para-2009.html

Pelo jeito eu me enganei redondamente quando afirmei que "Claro que a crise mundial abala um pouco todo esse otimismo. Mesmo assim não acredito que as coisas irão parar".

Pois pararam. Praticamente nenhuma das previsões que fiz se concretizou. Foi um ano relativamente um tanto parado, muito provavelmente graças a crise, de modo que as minhas previsões para 2010 não passam de repeteco das que fiz para 2009.

Uma coisa que eu excluo é a aposta no Second Life, pois deixei de acreditar até mesmo na Linden Lab, por ela ter estagnado o produto. Praticamente não houveram novidades no cliente SL este ano e não acredito em produtos tecnológicos que estagnam da maneira como este estagnou. Aparentemente a empresa decidiu lucrar só o que der pra continuar lucrando com o conceito atual ao qual seus atuais usuários se apegaram (paranóia de bate-papo e venda de produtos virtuais) e não tem mais aquela visão de "uma plataforma do futuro". Acho que só um milagre salva o Second Life diante disso. Mas por outro lado isso abre espaço para o possível surgimento de uma nova "Google" num futuro talvez não muito distante que talvez faça a coisa acontecer da maneira correta. Afinal o mundo da tecnologia nunca para de dar voltas. Atualização 31/12/2009: Estão me dando muita esperança os serviços de streaming de jogos como Onlive, Otoy e Gaikai. Se se tornarem realidade, poderá haver uma revolução nos mundos virtuais, e espero que o Second Life participe disso...

Por outro lado as coisas que previ para 2009 mas ainda não aconteceram ganharam muita força como "idéia" este ano. Os sistemas operacionais splashtop como o Google Chrome OS devem marcar 2010 tal como previ para 2009.

Em 2009 o tablet netbook chegou a ser lançado com o nome Eee T91, mas ainda não engatou a marcha, o que deverá acontecer em peso em 2010.

Quanto aos vídeos eu acrescento minha aposta no lançamento de um "Youtube Live" com transmissão ao vivo via celular, tal como já fazem serviços como o Qik.com. A proposta não será vendida como "lifecast", que é uma espécie de "big brother" via Internet, mas sim como "gravação de vídeo direto para o Youtube". Uma forma de se gravar um tempo longo de vídeo em boa qualidade mesmo com dispositivos com pouca memória como os celulares, e sem ter que se preocupar em "fazer upload depois para o Youtube", e, de quebra, permitindo que amigos assistam o que está sendo filmado "ao vivo", se o usuário assim desejar. Será que o finado Yahoo Live também retorna das cinzas?

A "guerra de plataformas para web" eu também adio para 2010, embora os players já estejam se armando e se posicionando.

Quanto às "formas de tornar telas pequenas maiores", ainda acho que podem ser a próxima onda dos celulares. Afinal, o que viria depois do iPhone? Os celulares com projetores ainda me parecem promissores.

Quanto à "revolução" do ebook, também tem que ser adiado para 2010. Em 2009 eu diria que pelo menos a idéia foi finalmente aceita pelo público. O que era "absurdo" até 2008, agora não é mais. Todos aceitam mais a idéia de trocar livros de papel por leitores, até pelo argumento ecológico. Então falta só um dispositivo matador.

E o iTunes talvez tenha que se reinventar para fazer frente aos serviços de streaming como o Grooveshark. A compra do Lala.com pela Apple sinaliza que isso talvez ocorra em 2010, e acredito que ocorrerá. Música por streaming é o futuro sem duvidas. A época do download já passou.

É isso. Vamos ver se 2010 retoma as inovações. Feliz natal e ano novo.

Edição: Claro que eu não posso deixar de mencionar, tanto como retrospectiva como previsão, que 2009 marcou o início de uma tendência para as coisas cada vez mais "ao vivo", com o sucesso do Twitter e searchs ao vivo pela Web a fora. Isso deve ser notado.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Nova versão do Mugnatasks

Agora eu considero o Mugnatasks mais "completo", pois antes os dados de horas trabalhadas coletados não tinham muita utilidade por não haverem relatórios.

O primeiro relatório do Mugnatasks é um gráfico de barras de horas trabalhadas. Utilizando a mesma interface do resto da aplicação, é possível filtrar os dados arrastando as tags para cima do gráfico. Para saber o número de horas trabalhadas no hipotético "projeto X", basta arrastar a tag "projeto X" para o gráfico. Para saber quantas horas foram gastas com a hipotética atividade "Desenvolvimento de sistemas", basta arrastar a tag "Desenvolvimento de sistemas" para cima do gráfico. Se quiser pode combinar as tags livremente, ou não adicionar nenhuma tag, listando assim todas as horas gastas pela empresa ou grupo de trabalho em todas as categorias de atividades.

Também é possível selecionar o usuário para ver as horas trabalhadas por um usuário específico ou clicar em "All users" para ver as horas de todos os usuários, tudo com a mesma interface da tela de listagem de tarefas.

O gráfico pode ser exibido por período, bastando selecionar livremente a data de início e de fim desejadas. Quando o período é menor que um mês, o gráfico é diário, e quando é maior, mensal, tudo automaticamente, mantendo o espírito de total facilidade de uso.

Foram feitas também diversas outras melhorias gerais na aplicação além de eu ter resolvido problemas de compatibilidade com o Google Chrome. Os browsers testados são Chrome (versão release), IE 8 e Firefox.

Também afrouxei as exigências para fazer login, pois exigir do usuário uma senha complicada acho que tava um tanto repulsivo...

Um detalhe sobre o gráfico: o hospedeiro não aceitou o componente da Microsoft para fazer gráficos, pois ele exige "trust level" alto para funcionar. Minha resposta foi: "beleza", e fiz minha própria rotina para gerar gráficos que, para o tipo de gráfico que eu queria fazer, ficou praticamente tão bom quanto, modéstia a parte :-)

Em breve estarei atualizando também o screencast, para incluir o relatório.

Em breve também relatório (também gráfico) de número de solicitações (tasks) criadas e/ou finalizadas.

E espero que você use o Mugnatasks!!!!!!