Pesquisar este blog

domingo, 5 de dezembro de 2010

Retrospectiva 2010 e previões para 2011

Para entender melhor este post, leia as previsões que fiz em 2009 para 2010: http://mugnatto.blogspot.com/2009/12/retrospectiva-2009-e-previsoes-para.html

Pois bem, parece que de fato tudo que era pra acontecer em 2009 e não aconteceu por causa da crise mundial agora em 2010 foi recuperado.

O Second Life ficou realmente estagnado por muito tempo mas agora no final de 2010 muitas luzes surgiram no fim do túnel e renovo profundas esperanças quanto a ele para 2011. São duas revoluções já em testes. A importação Mesh, que importa modelos 3D direto de softwares de CAD é simplesmente impressionante para quem já usa o Second Life há um bom tempo. Consegue-se, com melhor performance, um incrível nível de detalhamento nos mais diversos objetos. Já a integração do Second Life com o serviço de jogos por streaming Gaikai é algo que já prevejo há tempos como solução para a maioria dos problemas do Second Life. Se fizerem da forma correta permitirá o uso do Second Life até em dispositivos como celulares com todos os recursos gráficos ligados, e tudo via Web browser, o que tornará bem mais fácil as pessoas se interessarem por usar o mundo virtual. Acredito que muitas dessas mudanças só vieram por força de uma concorrência que, pasmem para alguns, tem surgido entre os mundos virtuais. Ocorre que eu ainda aposto num futuro muito promissor para mundos virtuais, e se não acontecer com o Second Life, será com outro produto.

Os sistemas operacionais "splashtop" continuam sendo falados aqui e ali, mas ainda não marcaram uma presença significativa. Na verdade acredito agora que é tarde para sistemas splashtop em PCs como o ChromeOS. Estou acreditando bem mais em plataformas não-PC como iOS e Android.

Os tablets enfim se tornaram realidade em 2010 sem dúvida nenhuma, graças sempre a ela, a Apple, a empresa há muito a mais capaz de tornar idéias inovadoras em realidade comercial. Nos EUA as vendas explodem, não só do iPad como também do Galaxy Tab, e no Brasil ao menos a palavra "tablet" já faz parte do dia-a-dia, e em 2011 as vendas deverão explodir por aqui também. O curioso é que, sem querer, eu acertei no nome do "sistema operacional do futuro" nas minhas previsões feitas em 2002, que também podem ser lidas neste blog: iOS.

Um "Youtube live" ainda não aconteceu, e mantenho como previsão para 2011.

A "guerra de plataformas para web" foi, modéstia a parte, ótima previsão para 2010. É só o que aconteceu. A guerra foi declarada por Steve Jobs em sua carta explicando o porque de não dar suporte ao Flash no iPad. Essa guerra entre HTML 5, Flash, e outros, está em pleno curso e ainda não há decisão de um vencedor, mas acho que a tendencia maior é sempre ao recurso nativo e até mesmo a Adobe já está tentando colocar o seu pézinho no terreno do HTML 5.

Quanto aos projetores de imagem em celulares, pode ser que ainda venham a se popularizar, mas acho que com os tablets as pessoas quando quiserem telas maiores tendem a utilizá-los nestes casos, ao invés do celular.

A revolução do ebook aconteceu. Já parece incrível que até o fim de 2009 a idéia de livro eletrônico ainda era algo "ridículo" para a maioria das pessoas. Esse foi mais um paradigma quebrado pelo grande Steve Jobs em 2010, também através de seu iPad. Foi Jobs que tornou essa idéia de livro eletrônico mais aceitável para as pessoas. Falta agora se popularizar de verdade, mas ninguém acha livro eletrônico algo "absurdo" mais.

Parece que o iTunes ainda não se reinventou como sugeri, mas ainda há muitos indícios de que o próximo grande anúncio da Apple em relação ao serviço provavelmente será a música por streaming, demore o quanto demorar.

Seguem mais alguns palpites sobre 2011 (sujeito a adição de mais palpites até o fim de dezembro):
  • O StreetView do Google Maps ou Earth mostrará bonequinhos representando as outras pessoas que estão "passeando" próximas ao usuário, permitindo chat com elas.
  • Os tablets de sucesso serão os não-PC, e começará um sentimento de que PC é "coisa ultrapassada" (também graças ao Jobs).
  • Serviços de jogos por streaming serão um sucesso cada vez maior.
  • Surgirão mais ambientes de desenvolvimento de software via Web. Talvez a Microsoft entre na onda com um Visual Studio via Web.
  • Vídeos 360° deverão ganhar alguma popularidade e talvez o Google Maps entre na onda de alguma forma.
  • Talvez o capacete de realidade virtual ou head mounted display dê algumas caras em 2011. Ainda acho que ele é promissor para o futuro, mais que o atual 3D com óculos 3D.
  • Adicionado 10/12/2010: Uma previsão que faço há muito tempo ( http://mugnatto.blogspot.com/2003/09/vamos-l.html ) é música se tornar gratuita, o iTunes declinar, e a música por streaming ultrapassar a por download. Ainda mais após ver as estatísticas de 2010 de pesquisa no Google ( http://www.google.com/intl/pt-BR/press/zeitgeist2010/ ) outra aposta que faço para 2011 é no início desse declínio do iTunes em favor de serviços como o Grooveshark, de streaming, e gratuitos. As novas gerações não vão ver o menor sentido em pagar por música gravada que se troca entre amigos, se ouve de fundo em sites da Internet, é tão cada vez mais "volátil". Isso também acaba reforçando a necessidade do iTunes se reinventar em 2011.
  • Adicionado em 11/12/2010: O uso do Chrome está crescendo vertiginosamente e o Firefox por sua vez vem perdendo fôlego. Não é difícil entender. A Google está muito mais antenada com as tendências de computação em nuvem, se mostra mais dinâmica, além do poder de fogo de uma empresa muito maior. Em 2011 se o Chrome não ultrapassar o Firefox, irá provavelmente ao menos empatar.
  • Adicionado em 11/12/2010: 2011 será também um ano de guerra entre "apps" web e apps "offline". De um lado Android e Chrome com suas web apps e de outro o iOS e a tendência por enquanto maior da Apple de apps "baixáveis". A maioria das boas aplicações para iOS já necessita de qualquer forma de conexão para funcionar, então acho que é só questão de tempo para não se ver mais muito sentido em apps que se tenha que baixar.
  • Adicionado em 19/12/2010: Em 2011 o e-mail deverá se tornar mais interativo. A Google já planeja re-lançar tecnologias do extinto Google Wave em seus serviços. Provavelmente haverá uma integração especial com o GMail, tornando o produto ainda mais único em sua categoria (clientes de e-mail) e fazendo o GMail mais "mandatório" do que nunca. Cada vez mais pessoas esperam que o outro lado da comunicação também utilize GMail...

Nenhum comentário: