Pesquisar este blog

quarta-feira, 2 de março de 2011

Como dominar o mundo

Uma lâmpada brilhou na minha cabeça e quero registrar aqui a idéia como uma previsão para o futuro, já que adoro fazer isso.

A previsão hipotética é a seguinte: a Google lançará o "Google Money", algo com semelhanças com o Paypal, mas com uma espécie de moeda própria, muito menos atrito para realizar e também receber pagamentos, e, o mais importante, integrará o sistema com o Google Chrome. Como no Second Life, o total em dinheiro que você tem no Google Money aparecerá na barra de ferramentas do browser, e para pagar por algo na Internet que utilize a API da Google, bastará um clique, outro pra confirmar, e pronto, o dinheiro já está na conta Google Money do destinatário. É tudo sobre transações financeiras sem atrito, e a Google desbancaria até os bancos já estabelecidos, talvez levando alguma comissão sobre as transações.

Com o tempo surgirão sites para oferta e procura de serviços utilizando o sistema, e, dada a facilidade, começarão a surgir até propostas inusitadas como pedir uma carona, oferecendo dinheiro em troca, e indivíduos se oferecerão para entregar pizza, tudo baseado num sistema de avaliações para tornar as ofertas mais confiáveis, ameaçando mais e mais indústrias estabelecidas. Muita gente que produz conteúdo na Internet vai viver de doações que se tornarão tão fáceis de se realizar que serão enfim viáveis, e alguns sites também oferecerão quantias da moeda virtual para quem simplesmente os visitar. Um liberalismo capitalista desenfreado, que só a Internet será capaz de proporcionar.

O que me levou a prever este futuro? Aqueles que gostam do Second Life vão entender melhor essa idéia. O "mundo virtual", que hoje sofre muito preconceito, tem essa característica bem sucedida que poucos notaram: ele é ao mesmo tempo o canal que dispõe os produtos e serviços virtuais, e o próprio banco, utilizando a própria moeda virtual Linden Dollar. Com isso, as transações fluem como em nenhum outro serviço de Internet que eu conheço. As pessoas tanto recebem como pagam pelos produtos e serviços virtuais com facilidade sem igual. Tanto que sou capaz de apostar que o único lugar aonde muita gente já gastou dinheiro pela Internet foi no Second Life. Lembrando que o Linden Dollar vale dinheiro de verdade. Tudo o que falta é transportar essa mesma idéia para o mundo real. Não é a toa que o fundador do Second Life, Philip Rosedale, lançou um serviço, ainda em fase alpha, que foi a base para esta minha previsão. O potencial revolucionário do http://www.coffeeandpower.com me parece enorme. Mas imagine a Google fazendo isso com a Internet inteira.

De qualquer jeito, o que me parece certo é que no futuro o dinheiro irá para a nuvem. A Internet terá uma moeda própria. A questão é quem irá criar e consequentemente controlar esta moeda.